Clique e assine por apenas 4,90/mês
Solta o som Por Blog Aqui cabe de tudo: do popular ao alternativo, do clássico ao moderno. Confira as novidades, bastidores e críticas sobre o que acontece no mundo da música dentro e fora do Rio de Janeiro

Crowdfunding, o filme

Baiano de Salvador, Lucas Santtana é sobrinho do Tom Zé, o que deve ser legal – não sei, não sou parente do músico que incendiou a Tropicália e segue surpreendendo até hoje, aos 77 anos, mas admiro de longe a inventividade e a energia do tio. Lucas Santtana também é um músico inventivo, que já […]

Por Pedro Tinoco - Atualizado em 25 fev 2017, 18h41 - Publicado em 8 Maio 2014, 03h07

Baiano de Salvador, Lucas Santtana é sobrinho do Tom Zé, o que deve ser legal – não sei, não sou parente do músico que incendiou a Tropicália e segue surpreendendo até hoje, aos 77 anos, mas admiro de longe a inventividade e a energia do tio. Lucas Santtana também é um músico inventivo, que já tocou com Caetano e Gil, entre muitos outros, e teve composições gravadas por Marisa Monte e Daniela Mercury. Na carreira solo, brilhou, exibindo erudição, conhecimento musical de verdade, ao unir pontas soltas da música brasileira às muitas possibilidades da sonoridade eletrônica contemporânea. Sem Nostalgia, seu disco de 2009, foi incensado pelas edições da revista Rolling Stone nos Estados Unidos e na Alemanha e escolhido o melhor disco estrangeiro de 2011 pelo jornal francês Libération. O álbum seguinte, O Deus que Devasta mas Também Cura, dividiu espaço, na lista dos  mais mais da revista francesa Les Inrockuptibles, com astros da grandeza de Jack White, Cat Power e Neil Young. Lucas Santtana está preparando o quinto disco, um projeto que começou durante sua mais recente turnê pela Europa, no ano passado. O negócio foi crescendo, ele já angariou a participação de um monte de gente boa, da atriz francesa Fanny Ardant (sério) ao baixista Bi Ribeiro, do Paralamas, passando pelos maestros Letieres Leite, da Bahia, e Luís Filipe de Lima, exímio sete cordas carioca. Para ficar bonito, ele entrou nesse negócio do crowdfunding, através do site www.embolacha.com.br. E, para mostrar que é mesmo um cara singular, interpreta a si mesmo nesse vídeo hilariante aí embaixo, parte da campanha para o levantamento da grana. Depois de rir com o filmete, pode ir lá dar uma for$$a que falta só um mês.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=uJw38bFvPjg?feature=oembed&w=500&h=281%5D

Publicidade