Clique e assine por apenas 4,90/mês
Solta o som Por Blog Aqui cabe de tudo: do popular ao alternativo, do clássico ao moderno. Confira as novidades, bastidores e críticas sobre o que acontece no mundo da música dentro e fora do Rio de Janeiro

Bagunça boa no coreto em Paquetá

Filho de escrava liberta, Anacleto de Medeiros (1866-1907) iniciou seu aprendizado de música aos 9 anos, na Companhia de Menores do Arsenal de Guerra, como ensina o Dicionário Cravo Albin da MPB (http://dicionariompb.com.br/anacleto-de-medeiros/biografia). Dominava diversos instrumentos de sopro em 1886, quando se formou no Conservatório de Música e, dez anos depois, passou a comandar a Banda do […]

Por Pedro Tinoco - Atualizado em 25 fev 2017, 17h30 - Publicado em 3 jun 2016, 20h55
O grupo em foto de Silvana Marques: revivendo a tradição da música de coreto

O grupo em foto de Silvana Marques: revivendo a tradição da música de coreto

Filho de escrava liberta, Anacleto de Medeiros (1866-1907) iniciou seu aprendizado de música aos 9 anos, na Companhia de Menores do Arsenal de Guerra, como ensina o Dicionário Cravo Albin da MPB (http://dicionariompb.com.br/anacleto-de-medeiros/biografia). Dominava diversos instrumentos de sopro em 1886, quando se formou no Conservatório de Música e, dez anos depois, passou a comandar a Banda do Corpo de Bombeiros. Com esse grupo, fez história: gravou alguns dos primeiros discos prensados no Brasil e inspirou a bela tradição das bandas de música, ou de coreto, como a Luzeiro. Marcelo Bernardes (flauta e flautim), Rui Alvim (clarinete), Pedro Paes (sax tenor), Aquiles Moraes (trompete), Everson Moraes (trombone), Thiago Osório (tuba), Magno Julio (percussão) e Marcus Thadeu dos Santos (percussão) celebram Anacleto no projeto O Som dos Coretos, que prevê apresentações gratuitas em Paquetá (no coreto da Praça São Roque), neste domingo (5), às 13h, e no coreto modernista do Parque do Flamengo, nos dias 19 e 26 de junho e 3 de julho, sempre às 10h. No programa, composições do homenageado, como Araribóia, Cabeça de Porco, Três Estrelinhas e Medrosa, além de Luzeiro de Paquetá (Mauricio Carrilho), Pinguim (Ernesto Nazaré), Viva o Comendador Biguá (Altamiro Carrilho) e Derradeira Primavera (Tom e Vinícius). Os shows no Flamengo vão contar com participações ilustres: o flautista Antônio Rocha, no dia 19, Zé da Velha e Silvério Pontes, no dia 26, e Nailor Proveta, no dia 3 de julho. Para entrar no clima, ouça AQUI o dobrado Avenida, de Anacleto, gravado pela Banda do Corpo de Bombeiros no começo do século passado. Abaixo, assista a trechos de apresentações do Luzeiro em 2013.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=YGDI4EixVrU?feature=oembed&w=500&h=281%5D

 

Publicidade