Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Paula Pizzi Por Paula Pizzi, florista e jornalista Flores, plantas e natureza para uma vida com dias mais leves e alto astral

As flores como elemento terapêutico

Como os cinco sentidos podem ser estimulados e beneficiados pela natureza

Por Paula Pizzi 30 abr 2020, 15h50

O que te faz sorrir sem você nem perceber? Sabe quando você está distraído e de repente bate o olho em algo que te arranca um sorrisinho de canto de boca e um quase suspiro de alívio? Bom, não deve ser surpresa para ninguém que para uma florista isso acontece ao ver um belo buquê de flores, colorido, alegre, vivo.

Mas muito além do prazer visual, as flores e plantas podem se tornar uma verdadeira atividade terapêutica. Elas são grandes aliadas para a autorregulação das nossas emoções através dos estímulos aos mais diversos campos cerebrais, seja pelas cores, aromas, sabores. Todos os nossos sentidos podem ser estimulados e beneficiados pelas flores!

Buquê iluminado com girassol Divulgação/Arquivo pessoal

A visão é o primeiro e mais óbvio sentido a se conectar com coisas belas. As combinações de cores, formatos e texturas harmônicos trazem a sensação de paz e alegria, a mesma que temos ao ver um bebê lindo ou cachorrinho fofo.

O olfato também é muito beneficiado pelas flores. As espécies mais perfumadas, como lírios, angélicas, rosas, lavandas, marcam sua presença mesmo se estiverem restritas a apenas um cantinho da casa. E a aromaterapia derivada do perfume dos mais diferentes tipos de plantas, flores e ervas comprova o poder terapêutico da natureza.

O tato, que é um sentido que parece ser tão pouco estimulado hoje em dia, com nossos dedinhos ávidos apenas por teclas, se beneficia demais do contato as plantas. Sentir a terra de espécies plantadas, as folhas, as pétalas, as hastes de flor… tudo isso é um contato com a natureza tão raro hoje em dia, principalmente para quem mora em apartamento.

O paladar é surpreendido pelos sabores das mais diversas flores comestíveis, que também são muito agradáveis aos olhos. Cerca de surpreendentes 90% das flores são comestíveis! Mas ainda assim há muitas espécies tóxicas, então consuma apenas conhecidas e de produtores confiáveis. Brócolis, couve-flor e alcachofra são tipos de flor que comemos normalmente e nem lembramos. Outras mais inusitadas são o amor-perfeito, a capuchinha e a violeta.

As flores podem ser diversão até pros bichinhos – mas cuidado com as tóxicas! PorViegas/Arquivo pessoal

Já a audição não é estimulada pelas plantas em si, mas pela cadeia natural que elas envolvem. Com as espécies certas, é possível atrair pássaros de forma natural para o seu jardim, mesmo que seja numa varandinha. E tem coisa mais gostosa do que ouvir um pássaro cantando bem de perto? Eles gostam muito das árvores frutíferas, e os pés de pitanga e amora são dois tipos possíveis de cultivar em vasos menores. Já o jasmim traz múltiplos benefícios: é perfumado e atrai a cambacica, um pássaro que, além de cantar, ajuda no controle do pulgão, uma praga comum porém chatinha em pequenos jardins.

Paula Pizzi é jornalista e florista à frente da Petalis Flores. Acredita que a beleza, o amor e a leveza das flores e plantas são capazes de transformar ambientes, relações, humores e vidas.

Continua após a publicidade
Publicidade