Clique e assine por apenas 7,90/mês
Paula Pizzi Por Blog

5 plantas que vão sobreviver sem água no Carnaval

Seja por viagem ou por puro esquecimento, plantas que vão te perdoar depois de um período de seca

Por Paula Pizzi - 20 fev 2020, 17h49

Para alguns a contagem regressiva do Carnaval está quase acabando, para outros a folia já está rolando faz tempo. Se você vai passar os próximos dias entregue à festa ou se vai fugir do Rio para espairecer, vamos combinar que as chances de suas plantinhas ficarem sem água nesta semana são grandes.

Não há motivo para pânico. Quer saber se seu jardim vai aguentar o tranco? Aqui vão cinco plantas que sobrevivem lindamente sem água por um bom tempo. Se elas ainda não estão na sua casa, guarde as dicas para a próxima vez que for ao horto!

1. Espada de São Jorge

Se estiver pegando um pouco de sol, ela vai ficar feliz e tranquila sem água por até uma semana. Se estiver num local sem tanta incidência direta de luz, as regas podem ser espaçadas em até 15 dias. É uma planta linda demais, requer pouquíssimos cuidados, se adapta bem a qualquer ambiente e de quebra ainda tem a tradição de proteção e purificação de ambientes.

Continua após a publicidade
Espada de São Jorge Divulgação/Reprodução

2. Kalanchoe

Para quem prefere um vasinho mais florido, o kalanchoe (ou flor da fortuna, como é mais conhecido) é um tipo de suculenta. Isso quer dizer que ele retém água em seu caule e folhas, curte um clima mais quente e pode ser regado tranquilamente uma vez por semana.

Kalanchoe (Flor da Fortuna) Divulgação/Reprodução

3. Jiboia

É uma ótima escolha para ambientes internos – ela requer poucos cuidados e é uma trepadeira que cresce rápida e lindamente. No calorão, até gosta de água a cada dois ou três dias, mas não vai ficar muito sentida se esse espaço entre as regas aumentar um pouco.

Continua após a publicidade
Jiboia Divulgação/Reprodução

4. Antúrio

Está aí mais uma opção pra quem gosta de uma cor, mas fugindo do clássico. As “flores” do antúrio na verdade são folhas modificadas, chamadas brácteas. A flor mesmo é bem pequena e fica em torno da parte espigada. Interessante, né? O mais conhecido é o antúrio vermelho, mas ele existe em tons de rosa, branco, verde, lilás, um mais lindo que o outro. A regra para molhar aqui é: uma vez por semana no verão e uma vez a cada 15 dias no inverno. Deixe em local claro e arejado mas longe do sol direto, as folhas não suportam e acabam queimando.

Antúrio Divulgação/Reprodução

5. Alecrim

Se você tiver uma horta, os temperos de folhas miúdas como o orégano e o alecrim são as melhores escolhas para períodos mais longos sem água. Folhas mais largas (como manjericão) e hortaliças já demandam uma rega mais constante.

Continua após a publicidade
Alecrim Divulgação/Reprodução

Dica para lembrar sempre

– Cuidado com crianças e animais. Algumas plantas da lista podem ser tóxicas e devem ser mantidas longe tanto dos bichinhos quanto das crianças pequenas que podem levar alguma folha à boca.

– É comum que quem está  começando a ter seu jardim se empolgue na irrigação por achar que cuidado é sinônimo de muita água. Pode ser para algumas espécies, mas, por incrível que pareça, é mais corriqueiro algo dar errado por excesso do que por falta de água. Então procure conhecer sua plantinha, quais são os cuidados que ela precisa quanto a água, luminosidade, poda e adubação. É legal sempre observar e sentir a terra antes de molhar, ver se ela ainda está úmida ou se já está ressecada. Aos poucos você vai conhecendo e conseguindo perceber os sinais que seu jardim dá, e tudo vira uma incrível terapia verde.

– Já para seres humanos, nunca é demais lembrar – muita, muita, muita água. Especialmente na folia em pleno verão carioca.

Continua após a publicidade

Paula Pizzi é jornalista e florista à frente da Petalis Flores. Acredita que a beleza, o amor e a leveza das flores e plantas são capazes de transformar ambientes, relações, humores e vidas. 

Publicidade