Clique e assine por apenas 3,90/mês
Julia Golldenzon Por Julia Golldenzon, estilista carioca

Soy loco por ti, America

Sem sair do Brasil, estilistas buscam em objetos e lembranças de viagens pela América Latina a inspiração para as novas coleções

Por Julia Golldenzon - Atualizado em 15 out 2020, 16h59 - Publicado em 14 out 2020, 15h32

O confinamento criou no mundo um desejo de viajar sem sair do lugar. Não se trata de escapismo, por que isso seria uma proposta de fuga da realidade – o que não é lá muito possível num momento como este. Mas, sim, da valorização de uma liberdade de sair por aí, que passou a ser muito limitada com a pandemia do coronavírus. Observando este comportamento, estilistas do mundo inteiro começaram a criar as novas coleções em home office. Foi então que cada cantinho de casa ganhou lente de aumento. 

Objetos trazidos de viagens, caixinhas em marchetaria, mantas peruanas, capas de almofadas bordadas à mão, livros de fotografia e arte. A inspiração de muitos estilistas veio de cantinhos das própria casa para os quais não olhávamos talvez com atenção na correria do dia a dia. A quarentena nos tirou dos ateliês e das viagens de pesquisa e nos obrigou a encontrar criatividade no home office. Observando objetos que comprei em viagens pela América latina, passei a gostar ainda mais das compras feitas mundo afora, que às vezes dão tanto trabalho para trazer, e transformei muitas delas em roupas da minha coleção de verão.

O olhar ampliado para estas lembranças de andanças por países como Peru e México me levou a garimpar tecidos e criar peças, bordados e modelagens a partir das cores e formas latinas e da memória de sentir o vento no rosto, o cheiro de temperos diferentes e os sons dos lugares mais incríveis que visitei. O resultado foi uma moda étnica para o verão 2021 com tecidos únicos confeccionados artesanalmente, tapeçaria e bordados feitos à mão e inspirados em artesãs locais.

Também inspirada na América do Sul, a estilista Cris Barros lançou uma coleção étnica com referências às memórias e vivências das viagens mais marcantes de sua própria equipe pelo continente. Cores vibrantes do México, bordados manuais em vestidos, tops e bolsas celebram técnicas de artesanato milenares. Dividida em seis coleções cápsulas, batizadas com nomes em espanhol, como Corazón Latino e Los Colores del Maíz, a nova temporada da marca explora diferentes países e culturas latino-americanas. 

Sem sair do lugar, a estilista Renata Simões, da Sacada, resgatou memórias, objetos e fotos de uma viagem que ela fez antes da pandemia para Galápagos, um lugar que para ela foi muito marcante como uma fonte de mistério, conhecimento científico e exuberância da natureza. Na coleção, cores da fauna marinha, múltiplos tons de azul e estampas inspiradas em animais endêmicos da região.

Na Blue Man, a coleção Somos Todos Latinos também traz referências étnicas de países da América do Sul, garimpados de viagens da estilista Renata Americano, head de criação da marca,  e da diretora de estilo, Sharon Azulay. A peças trazem mix de estampas de frutas e geométricas, entre outras, numa cartela de cores vibrantes e com fundo quente e texturas da natureza. “Sabe esse orgulho de ser latino e ter o sangue caliente correndo nas veias e dessa mistura maravilhosa de povos, cores, ritmos e sabores? Essa coleção foi pensada a partir do legado cultural, a diversidade, as riquezas naturais e a alegria de viver mesmo em momentos tão desafiadores”, conta Renata.

Essas viagens criativas sem sair do lugar propõem para o verão 2021 uma moda étnica inspirada na América Latina, com cores quentes, padronagens marcantes e formas mais soltas e afastadas do corpo. Se ainda não podemos viajar com a liberdade de que tanto gostamos, que seja para colorir um pouco o dia-a-dia com os looks de verão.

Continua após a publicidade
Publicidade