Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Julia Golldenzon Por Julia Golldenzon, estilista carioca

5 lições de Lady Di sobre estilo

Diana estaria completando 60 anos e segue como ícone da moda

Por Julia Golldenzon Atualizado em 2 jul 2021, 12h22 - Publicado em 2 jul 2021, 11h47

Se estivesse viva, a princesa Diana estaria completando 60 anos nesta quinta-feira (1º de julho). Foram muitos os ensinamentos de Lady Di com seu comprometimento com causas sociais e trabalho voluntário. Foram muitas as reflexões que sua morte nos trouxe, num acidente de carro provocado durante uma perseguição de paparazzi. Mas, como nosso espaço é para falar de moda – e neste quesito ela foi brilhante –, vamos às cinco lições que a mãe de William e Harry nos deixou sobre o assunto:

1.Power Dressing: Tendência forte no final dos anos 80 e início dos 90, os terninhos e os tailleurs representavam uma mulher forte, que se apropriou do guarda-roupa masculino e assumiu seu espaço no mercado profissional. Lady Di era fã do estilo chique e empoderado, que ganhava ainda mais força com seu look de cabelos curtinhos. Terninhos completos, blazers mais longos, calças de alfaiataria com cintura marcada, mocassins e acessórios marcantes faziam parte do visual, que é atemporal e segue em alta ainda hoje, com algumas releituras.

2. Elegância como essência: Lady Di sempre esteve nos holofotes, mas foi após o divórcio que seu visual se tornou ainda mais marcante e admirado ao redor do mundo, especialmente depois que ela foi capa da Vanity Fair, fotografada por Mario Testino, de quem se tornou amiga. O conceito de mulher independente e elegante tomou conta de seus looks, com um visual despojado e, diria, desempoeirado das regras da realeza. Seu poder na moda estava em vestir igualmente bem um vestido de gala com uma tiara de diamantes numa noite e no dia seguinte jeans e camisa branca. Mostrando cada vez mais sua personalidade por trás roupas, Lady Di ensinou que a elegância está em quem veste e não no que se veste.

3. Look fitness pra todo mundo ver: A prática de exercícios era uma rotina para a princesa. E aparecer com roupas de ginástica – o short ciclista com moletom era seu preferido – não era um problema. Muito pelo contrário. Ainda hoje é raríssimo ver uma pessoa da realeza ser fotografada com roupas fitness sem que seja em evento oficial. Mas Lady Di não se incomodava e assim mostrou ao mundo que uma mulher podia sair na rua como bem entendesse e da maneira mais prática possível. Assim também passamos a admirar sua beleza atlética – com pernas belíssimas e musculosas –, de uma mulher que não abria mão de ter um tempo só seu para praticar exercícios.

4. Fortaleça sua marca pessoal: Há quem goste de marcar presença sempre com o mesmo perfume. Outras mulheres gostam de usar sempre pelo menos uma mesma joia. Diana apostava em acessórios clássicos com frequencia. Ela usou tantas vezes uma bolsa da Dior, na época chamada de ChouChou, que tempos depois a maison a homenageou rebatizando a peça como Lady Dior. Até hoje quando vemos esta bolsa, nos lembramos da princesa não só porque o nome é uma referência a ela mas porque realmente ela se apropriou do acessório, fazendo dele um elemento do seu estilo.

5. Comunique-se através da moda: Ciente de que suas escolhas de moda tinham grande poder e se tornavam assunto no mundo inteiro, Diana usava a moda para falar nas entrelinhas. Um de seus looks mais conhecidos foi o vestido da vingança, um tubinho preto na altura dos joelhos e com decote ombro a ombro. Ela usou a peça numa festa da Vanity Fair no mesmo dia em que foi veiculada uma entrevista em que o príncipe Charles admitia ter um caso com Camila Parker-Bowles. Em vez de aparecer arrasada ou recatada com um vestido boa moça, ela escolheu um look arrasa-quarteirão e mostrou seus pontos fortes: o corpo super em forma, as pernas bem torneadas e ombros bem trabalhados.

 

Continua após a publicidade
Publicidade