Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Julia Golldenzon Por Julia Golldenzon, estilista carioca

Grammy 2021: Os looks que deram o que falar

Cerimônia, que consagrou Beyoncé como recordista de prêmios, teve artistas com visual pronto para uma boa pista de dança

Por Julia Golldenzon Atualizado em 15 mar 2021, 14h19 - Publicado em 15 mar 2021, 13h13

Quem não está com saudade de uma boa pista de dança? Botar uma roupa bem linda, caprichar no cabelo e na maquiagem, e passar a noite rodopiando e se divertindo com os amigos? Espiar pela televisão a cerimônia do Grammy Awards 2021, que aconteceu neste domingo à noite, deu um pouco esta sensação. Artistas vestidos para se divertir, cantar e dançar. Os looks, como é de se esperar na música, flertaram com o figurino dos shows, mais para o ousado do que o elegante – mas é isso mesmo que esperamos dos astros especialmente da pop music.

A cerimônia foi híbrida. Na plateia e no palco, basicamente alguns dos premiados e os que se apresentaram. Enquanto aguardavam, em mesas, todos usavam máscaras – como devemos fazer para prevenir a Covid-19. Os artistas premiados e os que se apresentaram apareciam sem máscara nos palcos – foram quatro palcos-plataformas onde eles iam se revezando exatamente para respeitar os protocolos de segurança. O destaque da melhor máscara foi para Taylor Swift que combinou um acessório floral, na mesma estampa e bordado de seu vestido com ares de romance e primavera Oscar de La Renta. A cantora, aliás, ganhou um dos mais prestigiados prêmios da noite, o de álbum do ano, com “Folklore”.

As mulheres dominaram a premiação. Indicada em nove categorias, Beyoncé levou para casa quatro prêmios e se tornou a artista feminina recordista. No total, a cantora já recebeu 28 Grammys, empatada com Quincy Jones, sendo que ao longo da carreira ela já foi indicada nada menos que 79 vezes. Como muita gente nesta pandemia, ela apareceu um pouco acima do peso e aproveitou para valorizar ainda mais suas curvas, como um vestido curto e justo preto de couro, com decote drapeado ombro a ombro da Schiaparelli Haute Couture. Os cabelos volumosos e os maxibrincos remetiam aos anos 80. O detalhe surrealista, característica da maison francesa, ficou por conta das luvas 7/8 pretas com a ponta dos dedos dourada, criando uma divertida ilusão de ótica.

No quesito apresentação, quem roubou a cena foi a cantora Dua Lipa. Como bem definiu o blogueiro Hugo Gloss, ela é o terror dos haters, porque está sempre impecável. Com seis indicações, ela fez a apresentação mais dançante da noite, cantando seus hits “Don’t start now” e “Levitating”. A cantora usou três figurinos em menos de seis minutos: um vestido volumoso rosa, um maxiblazer com botinhas na mesma cor e, por fim, exibiu seu corpaço com hotpants e top.  

Antes, Dua Lipa posou no tapete vermelho com um look ousado da Versace feito exclusivamente para a cantora de 25 anos. A peça era composta por um body rosa com top bordado no formato de uma borboleta sob uma transparente, delicada e sexy sobreposição em malha de metal prata. “Eu me sinto como uma princesa”, disse Dua Lipa, em entrevista, sobre a roupa. Princesa, eu não diria, mas foi certamente a mais sexy. A cantora, que há dois anos figurou na categoria Revelação do Ano, desta vez levou o prêmio de melhor álbum vocal pop, com “Future Nostalgia”, e ainda conseguiu ser assunto no mundo inteiro com uma apresentação impecável e que nos fez matar a tal saudade da pista de dança.

Julia Golldenzon é estilista especializada em festas e noivas. Formada em Comunicação Social pela PUC-Rio, ela trabalhou em marcas como Farm e La Estampa e, desde 2013, tem um ateliê no Leblon, que leva seu nome.

Continua após a publicidade
Publicidade