Clique e assine por apenas 4,90/mês
Juju na Trip Por Blog Uma família de cariocas vivendo o que há de melhor na vida, e compartilhando todas as dicas por aqui. Acompanhem!

Destinos no Brasil que parecem o Caribe

Uma lista de praias de mar azul, águas cristalinas e belas paisagens pelo Brasil para viajar enquanto não for seguro atravessar fronteiras

Por Blog Juju na Trip - Atualizado em 9 set 2020, 11h39 - Publicado em 9 set 2020, 10h23

Ahh o Caribe, quem não quer? Se voar para outros países ainda não é seguro em meio à Pandemia, é certo também que é possível viajar pelo Brasil para se banhar em praias tão paradisíacas quanto as caribenhas. Num país com mais de 7 mil quilômetros de litoral, achar destinos de águas azuis, calmas e cristalinas, com areia fofa e branquinha, e sol à pino é tarefa fácil. No post de hoje, listo 10 destinos paradisíacos aqui no Brasil que não deixam nada a dever às praias caribenhas.

1) Destinos no Brasil que parecem o Caribe: Praia do Espelho

 

A praia do Espelho: água turquesa e com piscinas naturais Juju na Trip/Veja Rio
A preciosidade da Praia do Espelho, com o rio que encontra o mar Juju na Trip/Veja Rio

É ali, do ladinho da agitada Porto Seguro, que fica essa praia linda, de águas turquesas, falésias, coqueiros e piscinas naturais. A Praia do Espelho foi eleita em 2009 pelo Guia Quatro Rodas como a terceira praia mais bonita do Brasil, e passados mais de dez anos, manteve o charme, a calmaria e continua sendo um exemplo de preservação.

Uma vez lá, entre no clima da sabedora baiana. O bom é aproveitar o mar de dia, fazer nada ao doce balanço de uma rede, e se esbanjar com os temperos do Baiano e da Silvinha, que fazem moquecas e bobós sensacionais. E, como o barato por aqui também são as piscinas naturais, ajuste sua viagem à maré baixa pela tábua (a referência é o Porto de Ilhéus).

Para quem quiser, dá pra esticar até Trancoso num bate-volta de 1h.

Como chegar:

De carro ou transfer, saindo de Porto Seguro. Se quiser circular pela região (ali perto tem Caraíva, Arraial,  Trancoso), vale alugar o carro em Porto.

Sempre indico fazer a locação pelos sites  Rental Car ou  Rentscars, que buscam as principais locadoras e preços mais baixos de cada destino.

Quantos dias ficar:

Fique 3 dias, pelo menos. Ou 5 dias, se for passear pela região.

Onde ficar:

Pra se hospedar, das opções charmosésimas de lá, a gente recomenda a Fazenda Calá com seus bangalôs brancos e azuis, e a Pousada Bendito Seja, onde ficamos e adoramos, e a Pousada Enseada do Espelho.

Se preferir alugar uma casa, o Bangalô Vermelho é lindo!

O Bangalô Vermelho / Bangalô Vemelho/Veja Rio
Fazenda Calá: clima delicioso / Fazenda Cala/Veja Rio

2) Ilha Grande

A Lagoa verde, em Ilha Grande, com o mar igual ao Caribe /Juju na Trip/Veja Rio
E o mar de Lopes Mendes, no canto direito / Juju na Trip/Veja Rio

lIha Grande tem praias belíssimas como Lopes Mendes, Aventureiros, Parnaioca. Para quem quiser montar base em Abrãao, dá pra fazer o passeio de barco que leva , entre outros lugares, para essas acima e também para a Praia dos Meros e Lagoa Verde.

Aventureiros e Parnaioca são duas das praias mais lindas da ilha, na minha opiniãoA primeira faz parte de uma Reserva de Desenvolvimento Sustentável, e a vizinha Parnaioca tem pouco mais de 1km de extensão e um rio de água doce. Nesse momento, estão fechadas para pernoite, mas os passeios de barco com parada nas praias para mergulho estão autorizados.

A Lagoa Verde, por sua vez, é uma espécie de piscina natural cercada por pedras, num trecho de oceano onde a transparência da água é absurda.

Como chegar:

Nesse momento de pandemia, o embarque está sendo feito apenas no cais de Santa Luzia, em Angra.

Quantos dias ficar:

Pelo menos 3 dias.

Onde ficar:

A pousada O Sítio é ótima, tem com o selo do Turismo Responsável e está em Abrãozinho. A Naturália e a Caiçara, ambas  em Abraão, também são bem aconchegantes.

Onde ficar na Ilha Grande: pousada O Sítio / Juju na Trip/Veja Rio

3) Morro de São Paulo e Boipeba

A praia de Morro de São Paulo, com piscinas naturais e mar azul / Bahia Bacana/Veja Rio
A praia de Boipeba : mais selvagem e intocada / Juju na Trip/Veja Rio

Coqueiros, água azul, piscinas naturais e um vilarejo charmoso fazem de Morro de São Paulo mais um dos destinos brasileiros que lembram o Caribe. Lá, as praias têm nome de número: 1, 2,3 e 4. Quanto maior número, mais distante do centrinho e das barracas, e mais bonita a natureza.

Se você quer um lugar sossegado, e bom para nadar, vá para a terceira e a quarta praia. Elas são perfeitas para a prática de snorkel e, na maré baixa, foram piscinas de águas claras.

Se quiser agito, restaurantes, barracas de praia e festas noturnas, fique com a primeira e a segunda.

Vale demais dar uma esticada até Boipeba e Moreré. Nesses dois lugares, a máxima é relaxar. É a Bahia de 30 anos atrás, com clima de pescador, piscinas naturais e praias repletas de coqueiros. Dê um pulo na Praia da Cueira e vá até a Ponta dos Castelhanos.

Quanto tempo ficar

Pelo menos 4 dias em cada.

Como Chegar:

Salvador é o aeroporto mais perto de Valença (cerca de2h/3h), que é de onde sai a balsa para Morro. Em Valença, terá que deixar o veículo num estacionamento. Há vários perto da balsa. Usamos o Estacionamento Fonseca (custava R$30 a diária, há 4 anos)

De Valença para Morro: barcos e lanchas fazem o trajeto para Morro de São Paulo diariamente, das 7h às 18h, de hora em hora (pode ser que tenha mudado com pandemia). O barco leva 1h40min e a lancha 40m. Os valores eram R$7,00 e R$14,00 respectivamente por pessoa por trecho.

De Morro para Boipeba, o caminho é de carro 4X4. Você pode checar os valores e agendar com a Boipebatur.

Onde ficar:

  • Se a ideia for uma praia bastante afastada, tem o Anima e a Vila dos Orixás Boutique, na Praia do Encanto (ambos oferecem shuttles diários para a vila). Se quiser um pouso menos isolado, mais ainda assim longe da bagunça, recomendo a Vila dos Corais. Fica na terceira praia. J

Já se for ficar no centro, bem no meio do burburinho (que eu amo), tem o hotel Passárgada e a Pousada Bahia Bacana.

  • Em Boipeba/Moreré, vá sem pestanejar para a Alizées Moreré: tem bangalôs rústicos charmosos, deck com vista pro mar, ar-condicionado e um restaurante que faz uma fusão bacia-frança. E também para a Mangabeira.

 

A piscina da pousada Bahia Bacana, de frente para a praia 1 /pousada Bahia Bacana/Veja Rio
Onde ficar em moreré e Boipeba: os bangalôs com vista da Alizées / Alizées/Veja Rio

4) Rota Ecológica de Alagoas:

O mar da Rota Ecológica, explodindo de turquesa / Juju na Trip/Veja Rio
As piscinas de Tatuamunha, na Rota Ecológica / Juju na Trip/Veja Rio
E o azul ainda mais turquesa da Praia de Tatuamunha / Juju na Trip/Veja Rio

A Rota Ecológica de Alagoas , a cerca de 3 horas de Maceió, tem uma sucessão de praias intocadas que se estendem por um trecho de mais ou men os 40 km. Patacho, Tatuamunha, São Miguel dos Milagres e Praia do Toque são algumas delas.

De um lado, mar muito turquesa com piscinas naturais que se formam na maré baixa. De outro, uma linha infinita de coqueiros.

Na praia, não chega asfalto. E nem passa buggy. O que se vê, no máximo, é um cavalo ou uma bicicleta. E aqui e acolá, vilarejos de pescadores como manda o antigo figurino. Para as crianças, tem por aqui um projeto de preservação do Peixe-Boi, nos mesmos moldes do Tamar.

Quanto tempo ficar

Pelo menos 5 dias.

Como chegar:

De carro, partindo de Maceió ou Recife, num trajeto médio de 3 horas.

Onde se hospedar:

Sobre hoteis na Rota Ecológica, adoramos a Borapirá, uma fazenda de coqueiros com bangalôs à beira-mar, ótimo para quem vai com crianças pequenas (ele é bem amigável para famílias). Dos mesmo donos, tem o lindo Aldeia Beijupirá, mas esse só para adultos.

Gosto ainda da Samba pa ti e da Pousada Pedras de Patacho, esses dois com bangalôs munidos de piscina privativa.

O bangalô da Samba Pa Ti, no Patacho / Samba Pa Ti/Veja Rio

5) Maragogi, Alagoas:

As galés de Maragogi / Acervo/Veja Rio

Mais um dos destinos no Brasil que parecem o Caribe, e a 1h30 da Rota Ecológica.

Maragogi é um dos destinos mais procurados do estado de Alagoas por causa das galés, os bancos de corais que formam gigantescas piscinas naturais na maré vazante.

Mas ao contrário da Rota, Maragogi já é um destino bem cheio e de turismo de massa, então prepare-se para ver barcos lotados e com música muita alta nas galés.

Como chegar:

De carro, a 2 horas de Recife.

Quanto tempo ficar

Três dias.

Continua após a publicidade

Onde se hospedar:

As pousadas mais lindas, com clima de tranquilidade, são a Camurim Grande, Praiagogi e a Anttunina Pousada e SPA.

Para uma estadia all inclusive, com animadores e todo o resto, tem a Salinas Maragogi. E se quiser algo menos exclusivo, fique com a simpática Odoiá.

O quarto azulzinho do Praiagogi / Praiagogi/Veja Rio

6) Taipu de Fora e Barra Grande, Bahia:

O mar das piscinas da Taipus de Fora / Juju na Trip/Veja Rio
Água transparente a calcinha na Ponta do Mutá, em Barra Grande / Juju na Trip/Veja Rio
E o vilarejo de Barra Grande: ruas de areia e casas coloridas / Juju na Trip/Veja Rio

Para conhecer bem esse paraíso  é preciso colocar máscara e snorkel e nadar no verdadeiro aquário que se forma nas piscinas naturais – fenômeno que só ocorre quando a maré está baixa.

Taipu de Fora e Barra Grande, na Bahia, lembram um pouco Caraíva, só que com um mar muito melhor. Aqui, a pequena  aldeia de casas coloridas com ruas de areia é banhada por praias de água cristalina, ora de cor turquesa, ora esmeralda.

E a praia vem acompanhada de boa comida.  Em Taipu, tem o restaurantes Das Meninas, com pé-na-areia e uma moqueca maravilhosa. Já na Ponta do Mutá, tem as barracas de praia mais legais do pedaço: a Sol do Mutá e o Bar Macunaíma. No Mutá comemos um atum fenomenal, e no Macunaíma, um robalo em crosta crocante e molho de maracujá cremoso. Fantástico!!!

Como chegar:

Para chegar, é preciso ir até Ilhéus ou Salvador, depois pegar um transfer ou ônibus até Camamu ( de lá uma lancha para Barra Grande. Apesar do difícil acesso, vale aproveitar ao máximo.

Quanto tempo ficar

Pelo menos 5 dias.

Onde se hospedar:

De hospedagem tem o exclusivo Camauí Hotel, que fica na Ponta do Mutá, de frente pro mar. Dentro os mais econômicos, a Pousada El Capitan, mais para o lado de Barra Grande, é bem justa. E de frente para as piscinas de Taipus, tem a Velas e Vento e a Pousada Taipus.

O Camaui Hotel, na Ponta do Mutá, em Barra Grande / Divulgação/Veja Rio

7) Fernando de Noronha:

A vista da Baía dos Porcos / Juju na Trip/Veja Rio

Praia do Sancho, uma das mais lindas do mundo / Juju na Trip/Veja Rio
O Pico: adoro esse restaurante, e recomendo muitíssimo / Juju na Trip/Veja Rio

Outro lugar onde o turquesa do mar explode!  De todos os lugares de praia do mundo, Fernando de Noronha é um dos que a gente mais gosta por aqui. Vai na nossa: há poucas ilhas no mundo com a beleza e a vibração de Noronha. É o local ideal pra quem quer nadar cercado de peixes, arraias e corais.

As praias de mar mais turquesa são Baía dos Porcos, Sancho, Conceição e Cachorro: todas com água cristalina.

Dos passeios e atividades, gosto demais do caiaque transparente (certeiro de ver golfinhos!), do planasub com fim de tarde à bordo, e do mergulho no naufrágio do porto (com a Sea Paradise, saindo da areia mesmo) ou embarcado com a Atlantis.

Para fazer as atividades, recomendo marcar com Noronha Passeios, do Dejair, que mora há quase 30 anos na ilha (o wpp dele é 81 8765-4031). Ele também aluga buggy, e recomendo não ficar na ilha sem um carro.

Dos restaurantes, não deixe de ir no Cacimba Bistrô e no O Pico.

Como chegar:

Há voos saindo de Recife e Natal.

Preste atenção: de outubro a março é período de ondas. De março a agosto, chuvas. Agosto a outubro: sol e mar piscina.

Quanto tempo ficar

Não menos que 7 dias, se for possível.

Onde se hospedar:

Sobre onde ficar em Noronha, eu adoro a Pousada Filó e a Ecopousada Teju-Açu.

Já dentre as opções mais econômicas de pousada, uma boa opção é a Hotel Dolphin, muito confortável e também próximo das praias da Cacimba e Boldró, e a Pousada Lua Bela.

E entre os hostels, o melhor da ilha é a Casa Swell.

A piscina com vista pro Morro do Pico da pousada Filó / pousada Filó/Veja Rio
Casa Swell: opção econômica e alto astral / casa swell/Veja Rio

8) Praia do Bonete, Ilhabela:

Praia do Bonete: selvagem e lindíssima / acervo Abril/Veja Rio

Essa bela praia do litoral paulista só pode ser acessada por uma trilha de 15 quilômetros de extensão partindo da Ponta de Sepituba ou de barco.

A praia é praticamente deserta, com apenas algumas pousadas e restaurantes, mas é de uma beleza ímpar. Vale muitíssimo a visita.

Como chegar:

De trilha ou de barco

Quanto tempo ficar

Em toda Ilhabela, 6 dias.

Onde se hospedar:

Se quiser ficar na praia do Bonete mesmo, indicamos a Pousada Canto Bravo, com estilo rústico, mas muito confortável, e pé na areia.

Outro lugar lindo, mas fora da praia, é o TW Guaimbê Exclusive Suítes, que fica na região sul de Ilhabela, no caminho para Benote. Também há muitas casas de temporada em Ilhabela, para família que preferirem lugares mais reservados.

A pousada Canto Bravo, no Bonete: pé na areia / Pousada Canto Bravo/Veja Rio

9) Ilha do Campeche, Santa Catarina:

Campeche: meio Caribe, meio Seychelles / Wikicommons/Veja Rio

Em Santa Catarina achar praias lindas é uma tarefa fácil. Porém uma chama mais atenção, não só por se parecer com o Caribe quando o tema é a cor da água, mas por ser conhecida com as Seychelles brasileiras quando o assunto é a formação geológica.

A ilha do Campeche tem mar cristalino, e rochas que ganharam formas arredondadas e lisas pela ação do tempo e do vento.

Como chegar:

Lá, só se chega de barco, partindo da praia de mesmo nome em Floripa com guias associados. O lugar só tem um bar de apoio, então vale levar mantimentos para curtir o dia por lá.

Climinga gostoso da pousada Casa Mar Campeche / Casa Mar Campeche/Veja Rio

Onde se hospedar:

Para se hospedar, recomendamos o Casa Mar Campeche, estilo boutique e a 1 quadra da praia.

Quanto tempo ficar

No Campeche, dois dias.

10) Arraial do Cabo, Rio De Janeiro:

/ Saveiro Juan/Veja Rio

A Praia do Farol é considerada uma das praias mais bonitas do Brasil. Ela fica na Ilha do Farol, em Arraial do Cabo, e o acesso só é possível por barco – o que faz do local ainda mais paradisíaco.

O passeio sai da Praia dos Anjos, e inclui também as Prainhas do Pontal do Atalaia, a Gruta Azul e a Praia do Forno. O tempo total do passeio é de 3h a 4h.

Além das praias acessadas de barco, Arraial tem também as praias de continente, com a Grande, com um mar que grita no azul.

Como chegar:

De carro. O mais próximo é saindo do Rio, a 2h de viagem. Na alta estação, há voos para a vizinha Cabo Frio saindo de SP.

Onde se hospedar:

A cidade de Arraial não tem um número grande de pousadas, mas sim de casas de temporada. Se preferir se hospedar em pousadas, tem a Pousada Caminho do Sol, perto da Praia Grande.

Quanto tempo ficar

Um fim de semana

Para mais dicas, siga o Juju na Trip no instagram.

Continua após a publicidade
Publicidade