Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Juju na Trip Por Blog Uma família de cariocas vivendo o que há de melhor na vida, e compartilhando todas as dicas por aqui. Acompanhem!

A viagem dos sonhos: que tal férias na África?

Dicas de como organizar a viagem de safári para a África de Sul: como chegar, lodges, onde ficar, voos baratos para Joanesburgo.

Por Blog Juju na Trip Atualizado em 28 fev 2018, 11h57 - Publicado em 3 set 2017, 21h27

Manadas de elefantes a menos de 5 metros de distância, um grupo de 15 leões passando ao lado do nosso carro, girafas correndo soltas pela Savanah. Essas foram apenas algumas das experiências absolutamente incríveis que tivemos na África do Sul. A viagem foi uma das mais marcantes que já fizemos, e nosso melhor conselho sobre ela é: vá também.  Com Passagens mais baratas que para a Europa, EUA e até que para destinos no Brasil, o continente é uma ótima opção de férias. E é fácil organizar a viagem para lá. Veja como:

Uma publicação compartilhada por Juju Na Trip Blog❤️✈️ (@jujunatripblog) em Jul 26, 2017 às 2:19 PDT

1) Como achar promo de passagens para a África do Sul

Volta e meia surge uma promoção  para Joanesburgo. Para saber das melhores tarifas, a dica é assinar os alertas de buscadores de passagens com o do Skyscanner. Você seleciona o trecho para onde quer ir, e recebe por email informações diárias sobre os valores. Foi assim que soubemos quando a passagem baixou de R$3000 para R$1500,  compramos nossos bilhetes.

Uma manada de elefantes brincando perto do nosso carro na reserva de Thornybush

2) Como chegar no Kruger

O Kruger é enorme, e há várias portas de entrada.  Você precisa primeiro escolher o lodge onde ficará hospedado, para depois definir os trajetos que vai fazer, e como. De qualquer forma, você precisa ir para Joanesburgo, e então de lá seguir  para a reserva.

Uma vez em Joanesburgo, há dois jeitos de chegar no Kruger e nas reservas privadas adjacentes ao parque

1) de carro, saindo de Joanesburgo, mas é um trecho longo. Até a entrada mais perto, são 6 horas dirigindo.

2) Voando de avião até Skukuza, Hoedspruit ou Nelspruit. Esses são os três aeroportos próximos das entradas no Kruger e das reservas privadas adjacentes ao parque. A partir daí, você precisa de carro para seguir até o lodge. Normalmente, não passa de 1h-1h20 dos aeroportos até os lodges nos entornos.

Nas reservas privadas, é possível chegar bem perto dos animais
Nas reservas privadas, é possível chegar bem perto dos animais

3) Transfer ou aluguel de carro

Recomendamos que você alugue um carro, porque os  transfer na África é sempre caríssimo.Nós ficamos oito dias no parque, e íamos precisar de três transfers para ir de um lodge para outro. O valor daria mais de US$1000. Alugamos um carro por todo o período e  custou cerca de R$370. Vale dizer que dirigir pela África do Sul é fácil, desde que você tenha 3G e um Google Maps.

Sobre o carro: a gente usa a rentalcars , porque ela pesquisa preços em todas as locadoras locais e fica mais fácil comparar os valores e achar o mais barato.

Sobre chip de celular, a gente sempre usa o chip da EasySim4u (T-Mobile). Pega em todos os lugares, e é o plano mais barato levando em conta que é internet ilimitada: custa US$35 para 5 dias. E tem uma vantagem que acho sensacional: você compra pela internet, e o chip chega na sua casa já configurado. Daí é só desembarcar e usar, sem perda de tempo nas lojas para comprar e ativar.

Muitas girafas livres e correndo: experiências mágicas dos safári na África do Sul
Muitas girafas livres e correndo: experiências mágicas dos safári na África do Sul

4) Onde ficar: Reservs privadas x Parque nacional

Essa escolha faz toda a diferença na sua viagem. Para entender, existe o Krueger National Park, que é um parque nacional público do tamanho de Sergipe, e o Great Krueger, que agrega as reservas privadas adjacentes ao parque nacional, com seus safari lodges. Entre elas, as melhores são  Kapama, Sabi Sands (a do Sabi Sabi Lodge) e Thornybush (do Thornybush Game Lodge), na nossa opinião.

Não há cerca entre essas reservas privadas e o Kruger, o que significa que os animais podem transitar livremente entre as áreas. Já as pessoas não. Só os hóspedes dos lodges podem circular nas reservas privadas, enquanto no  Krueger qualquer pessoa pode entrar.

Além disso, no Parque Krueger é proibido sair das estradas para ver os animais de perto; já  nas reservas particulares é possível entrar na mata e chegar muito perto dos animais.

Continua após a publicidade

Na nossa opinião, ficar num lodge numa reserva privada é bem melhor e mais proveitoso, mas é também mais caro.

Nosso quarto no Sabi Sabi Bush Lodge
Nosso Lodge no Thornybusg
Nosso Lodge no Thornybush
A suíte do Thornybush por dentro

5) Mas dá pra gastar pouco com hospedagem?

Dá sim. Há hoteis baratos e um camping dentro do Kruger. E, dentro do Kruger, você mesmo pode dirigir o carro e fazer seu safári. Mas leve em conta que gastar um pouco mais e fazer um safári com guia mais experiente é muito mais interessante, e seguro. Um bom guia consegue rastrear melhor os animais.

6) Seguro Viagem:

Usamos o da GTA Assist, que tem uma cobertura bem ampla e incluir até assistência odontológica e jurídica, gastos por atraso ou cancelamento de voo e, claro, assistência médica e hospitalar. O valor para 20 dias de um seguro Global  GTA é de US$167, e a companhia é super confiável porque tem anos de mercado.

Confira no blog do Juju na Trip mais dicas sobre safáris na África do Sul

E siga o Juju na redes sociais para saber mais sobre viagens: InstagramFacebook e Youtube.

 

 

SalvarSalvar

SalvarSalvarSalvarSalvar

SalvarSalvarSalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Continua após a publicidade
Publicidade