Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Histórias do futebol carioca Por Blog

Sem Maracanã o carioca não vai ao estádio

Desde 1950 que o Maracanã sempre foi a casa do futebol carioca. E toda vez que ficou privado do “Maior do Mundo” o torcedor carioca sumiu. Mas nos últimos dias o sumiço atingiu níveis exagerados. Com os quatro grandes brigando na parte alta da tabela e vindo de bons resultados era de se esperar a […]

Por Bruno Salles Atualizado em 25 fev 2017, 19h36 - Publicado em 23 ago 2011, 04h50

Desde 1950 que o Maracanã sempre foi a casa do futebol carioca. E toda vez que ficou privado do “Maior do Mundo” o torcedor carioca sumiu. Mas nos últimos dias o sumiço atingiu níveis exagerados. Com os quatro grandes brigando na parte alta da tabela e vindo de bons resultados era de se esperar a presença de públicos pelo menos razoáveis, mas não foi o que aconteceu. Na quinta, Flamengo x Atlético-GO para 7.649 pagantes. No sábado, Botafogo x Atlético-MG para 8.481 pagantes. No domingo, Vasco x Fluminense para 13.143 pagantes.

Há duas décadas o Maracanã andou fechando por problemas de conservação, o único estádio de grande porte fora o Maracanã era São Januário, que sofre resistência dos não vascaínos, e era até inevitável que os times jogassem para pouca gente. Vamos lembrar como foi.

Final de 1990 e início de 1991 (Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores). Razão: quedas de madeiras de obras na marquise. Soluções: Laranjeiras, São Januário, Caio Martins, Gávea e Juiz de Fora. Vale o registro: todos faziam más campanhas no Brasileiro. O Flu se livrou do rebaixamento contra o São José nas Laranjeiras, jogando para cerca de 3 mil pessoas. O Fla foi campeão da Copa do Brasil em Goiânia, mas no jogo de ida em Juiz de Fora, numa quarta à tarde, somente 2.437 torcedores pagaram ingresso. E o Fla estreou na Libertadores de 1991 jogando contra o Corinthians em Cuiabá.

1992, 2º semestre (Carioca e Copa do Brasil). Razão: queda do alambrado na decisão do Brasileiro de 1992. Soluções: São Januário como estádio prioritário do Carioca, Gávea, Caio Martins e Laranjeiras. Vale o registro: o Vasco foi campeão carioca invicto, jogando todos os clássicos em seu estádio. Mas, incomodados com o que parecia ser um torneio Eurico/Caixa-d´Água, Flu x Bota foi em Moça Bonita, Fla x Flu foi no Ítalo Del Cima, Fla x Bota foi no Caio Martins. O maior público do campeonato foi de 22.805 torcedores no último jogo do campeonato, Vasco x Fla, quando o Vasco já era campeão e apenas defendia a invencibilidade e comemorava o título. O Flu foi vice da Copa do Brasil em Porto Alegre, jogando o primeiro jogo da final em Laranjeiras para 7.491 pagantes.

Hoje a única razão é a preguiça de ir até o Engenho de Dentro ver o time jogar.

Continua após a publicidade

Publicidade