Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Histórias do futebol carioca Por Blog

Relembre o reencontro entre Seleção e Maracanã, ocorrido na 1ª Era Dunga como técnico

Para surpresa e espanto de muitos, Dunga voltou. A primeira passagem de Dunga pela Seleção foi marcada por vitórias contra grandes e dificuldades contra pequenos e, por outro lado, conquistas em campeonatos secundários e fracasso na Copa do Mundo. Marcou também o retorno da Seleção ao Maracanã, depois de sete anos de afastamento. No começo […]

Por Bruno Salles Atualizado em 25 fev 2017, 18h36 - Publicado em 24 jul 2014, 02h55

Para surpresa e espanto de muitos, Dunga voltou. A primeira passagem de Dunga pela Seleção foi marcada por vitórias contra grandes e dificuldades contra pequenos e, por outro lado, conquistas em campeonatos secundários e fracasso na Copa do Mundo. Marcou também o retorno da Seleção ao Maracanã, depois de sete anos de afastamento.

No começo dos anos 2000 a CBF escolhia as cidades onde a Seleção por critérios políticos, e o Maracanã não foi escolhido para nenhum jogo entre 2000 a 2007. Após a realização dos Jogos Pan-Americanos, com o Maracanã reformado, a escolha do Brasil como sede da Copa de 2014 e a aproximação entre CBF e governo estadual, o Maracanã foi escolhido para receber o primeiro jogo em casa da Seleção nas Eliminatórias para a Copa de 2010.

As saudades da Seleção, a animação com o momento de recuperação que os quatro cariocas vivam no cenário do futebol brasileiro e a satisfação do carioca em ter o Maracanã a sua disposição, após fechamentos totais ou parciais entre 2005 e o fim do Pan em julho de 2007, levaram 85.000 pessoas ao estádio no dia 17/10/2007 para ver o jogo contra o Equador.

brasilequadormaracana005

O jogo começou bem, com gol de Vagner Love aos 18 minutos do primeiro tempo, mas foi diminuindo de ritmo, a Seleção burocrática, a torcida exigente soltava uma vaia aqui, outra acolá. No meio do segundo tempo o clima no Maracanã já era de insatisfação, gritos de “Obina”, então xodó do Flamengo surgiam a cada erro do ataque da Seleção, até que Ronaldinho ampliou aos 27 minutos do segundo tempo. O segundo gol abriu a porteira, e saíram mais três, de Kaká, Elano e Kaká novamente, entre os 31 e os 39 minutos do segundo tempo.

Com a goleada a torcida saudou Kaká como melhor do mundo (honraria que lhe seria dada pela FIFA meses depois, como melhor do mundo em 2007), vibrou com jogadas de efeito de Robinho e deixou o Maracanã feliz por matar as saudades da Seleção num jogo que terminou em clima de festa.

Clique e veja os gols de Brasil 5×0 Equador

Outro fato marcante naquele dia foi a diferença do tratamento dado aos torcedores comuns, que não puderam beber cerveja, vetada pela organização do jogo, e aos VIPs, que bebiam cerveja e champanhe livremente distribuídos nos camarotes. Naquele dia o povo gritou “cerveja”, mas o tiro saiu pela culatra… a partir daquele dia toda vez que havia proibição de bebida alcoólica em estádio, a proibição se estendeu aos camarotes, e a partir de 2008 a proibição de bebida em estádios brasileiros passou a ser determinação legal para qualquer jogo, e não decisão pontual de organizadores de determinados jogos.

Durante a Era Dunga a Seleção jogou mais duas vezes no Rio, ambas pelas Eliminatórias para a Copa de 2010:Brasil 0×0 Bolívia, em 10/09/2008, no Engenhão, e Brasil 0×0 Colômbia, em 15/10/2008, no Maracanã. Dunga ainda dirigiu a Seleção Olímpica no amistoso Brasil olímpico 1×0 Seleção RJ, em 22/06/2008, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

Continua após a publicidade
Publicidade