Relembre a Taça Independência de 1972, uma verdadeira Minicopa

O blog volta do recesso celebrando a relação entre um grande símbolo do futebol carioca, o Maracanã, e a Seleção Brasileira. O andamento das obras e as expectativas sobre como ficará o novo Maracanã você viu na matéria da edição impressa da Veja Rio de 22/08 (Clique aqui e relembre). Todas as mudanças têm em […]

O blog volta do recesso celebrando a relação entre um grande símbolo do futebol carioca, o Maracanã, e a Seleção Brasileira.

O andamento das obras e as expectativas sobre como ficará o novo Maracanã você viu na matéria da edição impressa da Veja Rio de 22/08 (Clique aqui e relembre). Todas as mudanças têm em vista deixar o velho Maraca pronto para receber a Copa das Confederações de 2013 e a Copa do Mundo de 2014. Mas não pense você que serão as primeiras competições internacionais desde a Copa do Mundo de 1950 que o Brasil e o Maracanã receberão. Há 40 anos a CBD organizou uma competição reunindo a Seleção Brasileira, que era a atual campeã do mundo, outras 17 seleções nacionais e dois combinados continentais (da CONCACAF e da Confederação Africana) para celebrar os 150 anos da independência do Brasil. Batizado de Taça Independência, o torneio teve jogos em 12 sedes entre 11 de junho e 9 de julho de 1972 e foi popularmente chamado de Minicopa.

Na 1ª fase 15 seleções foram divididas em três grupos de cinco: Grupo 1 (Argentina, França. Seleção Africana, Colômbia, Seleção da CONCACAF), Grupo 2 (Portugal, Chile, Irlanda, Equador e Irã) e Grupo 3 (Iugoslávia, Paraguai, Peru, Bolívia, Venezuela). Os campeões de grupo se juntaram às cinco seleções pré selecionadas para jogar a 2ª fase em dois grupos: Grupo A (Brasil, Tchecoslováquia, Iugoslávia e Escócia) e Grupo B (Portugal, Argentina, URSS e Uruguai). A Iugoslávia, segunda colocada no grupo A, venceu a Argentina, segunda do B, na disputa do terceiro lugar. O Brasil, vencedor do grupo A, venceu Portugal, vencedor do B, na disputa do título. Uma situação muito curiosa ocorreu no jogo entre Irã e Irlanda, pelo Grupo 2, quando a semelhança entre os uniformes fez os iranianos jogarem vestidos de Santa Cruz.

A seleção fez três dos seus quatro jogos no Maracanã: 0 a 0 com Tchecoslováquia, 1 a 0 na Escócia e 1 a 0 na decisão contra Portugal. A base do time era a mesma da Copa de 1970, mas já sem Pelé. A decisão marcou o último jogo de Gérson com a camisa da Seleção. Neste jogo a seleção jogou com Leão, Zé Maria, Brito, Vantuir e Marco Antônio (Rodrigues Neto); Clodoaldo e Gérson; Jairzinho, Tostão, Leivinha (Dario) e Rivellino. O gol do título foi marcado por Jairzinho aos 44 do segundo tempo. Curiosamente a decisão do torneio que celebrou os 150 anos da independência do Brasil foi logo contra os antigos colonizadores.

Veja a tabela completa da Minicopa

Veja a ficha de todos os jogos da Minicopa

Veja o gol do título, marcado por Jairzinho

Entenda como a seleção iraniana jogou com a camisa do Santa Cruz

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s