Maracanã – todas as decisões interestaduais e internacionais de clubes cariocas

No momento em que os torcedores dos quatro grandes cariocas celebram a volta de seus times ao Maracanã, lembramos os títulos decididos no estádio, contra equipes de fora. 02/04/1963, Taça Brasil, Botafogo 0×5 Santos, Santos campeão (da Taça Brasil de 1962). Curiosidade: Primeiro título de Pelé no Maracanã. 19/12/1964, Taça Brasil, Flamengo 0×0 Santos, Santos […]

No momento em que os torcedores dos quatro grandes cariocas celebram a volta de seus times ao Maracanã, lembramos os títulos decididos no estádio, contra equipes de fora.

02/04/1963, Taça Brasil, Botafogo 0×5 Santos, Santos campeão (da Taça Brasil de 1962).
Curiosidade: Primeiro título de Pelé no Maracanã.

19/12/1964, Taça Brasil, Flamengo 0×0 Santos, Santos campeão.
Curiosidade: Segundo título de Pelé no Maracanã.

08/12/1965, Taça Brasil, Vasco 0×1 Santos, Santos campeão.
Curiosidade: Terceiro título de Pelé no Maracanã.

04/10/1969, Taça Brasil, Botafogo 4×0 Fortaleza, Botafogo campeão (da Taça Brasil de 1968).
Curiosidade: Acredite, já houve campeonato de futebol no Brasil que terminou no 10º mês da temporada seguinte! A edição de 1968 da Taça Brasil foi a última e, como todas as outras, era uma competição mata-mata entre os campeões estaduais para definir o representante brasileiro na Libertadores da temporada seguinte. O Botafogo enfrentou o Metropol-SC nas quartas de final e, depois de vencer em casa pro 6×1 e perder fora por 1×0, precisou fazer um jogo-desempate. Pelo melhor saldo de gols o Botafogo jogava em casa e tinha vantagem do empate. O jogo estava empatado em 1×1 quando um forte temporal interrompeu a partida. O Metropol-SC queria jogar apenas os minutos faltantes, o Botafogo se dispunha a jogar nova partida (como previa o regulamento) ou exigia a manutenção do resultado, pela intransigência do Metropol-SC, o que acabou acontecendo. Esse rolo consumiu meses, a Libertadores foi disputada sem a presença de times brasileiros, não só em 1969 mas também em 1970, Santos e Palmeiras desistiram da competição e o Botafogo acabou campeão depois de superar o Cruzeiro nas semifinais e o Fortaleza na decisão.

20/12/1970, Taça de Prata, Fluminense 1×1 Atlético-MG, Fluminense campeão.
Curiosidade: Último campeonato nacional de clubes antes da instituição do Campeonato Brasileiro, que aconteceu no ano seguinte. A Taça de Prata de 1970 foi especialmente atraente por ter sido disputada na sequência da conquista da Copa do Mundo de 1970. Foi a única vez que todos os jogadores campeões do mundo pela Seleção jogaram o mesmo campeonato, já que em 1958 não havia campeonato nacional, em 1962 havia a Taça de Prata, somente entre os campeões estaduais, e em 1994 e 2002 vários jogadores jogavam no exterior.

19/12/1971, Brasileiro, Botafogo 0×1 Atlético-MG, Atlético-MG campeão.
Curiosidade: O Brasileiro de 1971 foi decidido em triangular de turno único e no último jogo o Atlético-MG jogava para empatar ou vencer e ser campeão, o Botafogo precisava vencer por 5 gols de diferença para ser campeão e o São Paulo torcia para o Botafogo vencer por diferença entre 1 e 4 gols para ficar com o título. Dadá Maravilha parou no ar, meteu a testa na bola, fez o gol do Galo e encerrou as especulações. Atlético-MG, primeiro campeão brasileiro de futebol.

01º/08/1974, Brasileiro, Vasco 2×1 Cruzeiro, Vasco campeão.
Curiosidade: O Brasileiro de 1974 foi decidido em quadrangular de turno único entre Vasco, Cruzeiro, Santos e Inter-RS. Na última rodada o Vasco, líder, empatou em casa com o Inter, lanterna e praticamente eliminado, enquanto o Cruzeiro venceu o Santos fora de casa e empatou com o cruzmaltino. O jogo extra deveria ser disputado no Mineirão, pelo melhor saldo de gols do Cruzeiro, mas o Vasco conseguiu inverter o mando por uma tentativa de agressão de um dirigente do Cruzeiro ao juiz do jogo Cruzeiro 1×1 Vasco, 10 dias antes, o que revoltou os cruzeirenses, por terem sido os únicos punidos por uma indisciplina corriqueira àquela época. Diante de mais de 110 mil torcedores o Vasco venceu por 2×1 e conquistou seu primeiro título brasileiro, graças ao gol de Jorginho Carvoeiro aos 33 minutos do segundo tempo.

1º/06/1980, Brasileiro, Flamengo 3×2 Atlético-MG, Flamengo campeão.
Curiosidade: Para muitos a mais emocionante decisão de Brasileiro de todos os tempos. O jogo que marcou a transição do timaço que o Flamengo tinha entre o final dos anos 70 e o início dos anos 80, do âmbito estadual para o âmbito nacional e, a seguir, internacional. O jogo de ida foi uma verdadeira guerra no Mineirão, guerra exemplificada pela cotovelada de Palhinha em Rondinelli, em que sequer falta foi marcada, e fez com que Rondinelli ouvisse a decisão pelo rádio numa cama de hospital e tenha, hoje, apenas 20% de audição no ouvido do lado em que levou a pancada. No jogo de volta os atleticanos fizeram muita cera e começaram a “jogar contra o juiz”. A estratégia deu errado, Reinaldo foi expulso, Nunes desempatou, Chicão e Palhinha também foram expulsos depois do desempate e o rubro-negro conquistou seu primeiro título brasileiro.

29/05/1983, Brasileiro, Flamengo 3×0 Santos, Flamengo campeão.
Curiosidade: Maior público da história do Brasileiro, com 155.523 pagantes no Maracanã. Foi o último jogo de Zico antes de ir para a Udinese e a despedida não poderia ser melhor, pois marcou um gol no primeiro minuto de jogo e deu o passe para o segundo, que era suficiente para reverter o resultado do primeiro jogo (2×1 para o Santos) e garantir o título.

31/07/1985, Brasileiro, Bangu 1×1 Coritiba (pênaltis, 5×6), Coritiba campeão.
Curiosidade: No Brasileiro das zebras, o Bangu contou com um Maracanã lotado de torcedores dos quatro grandes (91.527 pagantes), mas não conseguiu superar o Coritiba, que foi o primeiro time fora do eixo RJ-SP-MG-RS a conquistar um Brasileiro.

13/12/1987, Brasileiro, Flamengo 1×0 Inter-RS, Flamengo campeão.
Curiosidade: Último título de Zico no Maracanã.

29/09/1993, Conmebol, Botafogo 2×2 Peñarol (pênaltis, 3×2), Botafogo campeão.
Curiosidade: Primeiro, e único até hoje, título internacional conquistado por um clube carioca no Maracanã.

06/12/1995, Supercopa, Flamengo 1×0 Independiente, Independiente campeão.
Curiosidade: Depois de perder a final do Carioca no famoso Fla-Flu da barrigada e fazer uma campanha pífia no Brasileiro, a decisão da Supercopa foi a última chance de o Flamengo conquistar um título no futebol no ano do centenário do clube. Mas era um time irregular e desorganizado, que foi incapaz de reverter a vantagem construída pelos argentinos, que venceram o primeiro jogo por 2×0 e comemoram o título no Maracanã.

1º/06/1997, Copa do Brasil, Flamengo 2×2 Grêmio, Grêmio campeão.
Curiosidade: Em 1989, 1993 e 1995 o Grêmio eliminou o Flamengo nas semifinais da Copa do Brasil, sempre vencendo o segundo jogo em casa. Em 1997 o Flamengo conseguiu trazer um empate de 0×0 do Sul e vencia por 2×1 até os 34 do segundo tempo, quando Carlos Miguel empatou e garantiu o título no critério do gol fora. A constância com que o Grêmio superava o Flamengo nos anos 90 fez com que mesmo não tendo vencido o jogo de ida em casa o torcedor gremista mantivesse o otimismo, tanto que um deles levou um cartaz para o Maracanã com uma frase provocativa que virou bordão: “eu já sabia”.

21/12/1997, Brasileiro, Vasco 0×0 Palmeiras, Vasco campeão.
Curiosidade: Edmundo comandou o time durante toda a competição, levou o terceiro amarelo na primeira partida da decisão, o que provocaria suspensão automática. Mas o time de Eurico sempre tira um coelho da cartola. Edmundo cavou a própria expulsão para poder ser julgado, e absolvido, e jogar a decisão do campeonato. Depois desse jogo Edmundo foi para a Fiorentina e nunca mais jogou no mesmo nível que jogou naquele Brasileiro. Já o Vasco partiu dali para conquistar a Libertadores do ano seguinte, ano do seu centenário.

27/06/1999, Copa do Brasil, Botafogo 0×0 Juventude, Juventude campeão.
Curiosidade: Foi a última vez um jogo de futebol registrou mais de 100 mil pessoas no Maracanã, precisamente 101.581 pagantes. Nem todo esse incentivo foi suficiente para o Botafogo superar a retranca gaúcha.

14/01/2000, Mundial de Clubes, Vasco 0×0 Corinthians (pênaltis, 3×4), Corinthians campeão.
Curiosidade: A edição de 2000 do Mundial de Clubes foi praticamente uma edição piloto, já que não substituiu a disputa da Taça Intercontinental em Tóquio entre os campeões europeu e sulamericano e só voltou a ser disputada em 2005. Para garantir um paulista e um carioca no torneio, que seria disputado no Morumbi e no Maracanã, a CBF e a Conmebol indicaram os campeões de 1998 (Vasco, sulamericano, Corinthians, do país sede), o que gerou protestos, principalmente com relação ao Vasco, já que o Corinthians acabou sendo campeão brasileiro de novo em 1999. Na 1ª fase o Vasco superou um desmotiva Manchester, um surpreendente Necaxa-MEX e o fraco South Melbourne-AUS, enquanto o Corinthians superou o Real Madrid, que levou a sério a competição mas não conseguiu vencer o Timão, e os razoáveis Al-Nassr-ASA e Raja Casablanca-MAR, garantindo uma final caseira.

18/01/2001, Brasileiro, Vasco 3×1 São Caetano, Vasco campeão (do Brasileiro de 2000).
Curiosidade: Esse jogo só entra na lista por causa da queda do alambrado de São Januário um mês antes, que paralisou o jogo e, por medidas de segurança, populismo e hipocrisia, não necessariamente nessa ordem, foi remarcado para o Maracanã durante a semana com portões abertos. Foi o último jogo de Juninho antes de sair do Vasco pela primeira vez. Foi também o único título brasileiro conquistado por Romário.

30/06/2004, Copa do Brasil, Flamengo 0×2 Santo André, Santo André campeão.
Curiosidade: Santo André. Quer algo mais curioso que Santo André campeão no Maracanã contra o Flamengo?

02/07/2008, Libertadores, Fluminense 3×1 LDU (pênaltis, 1×3), LDU campeão.
Curiosidade: Única decisão de Libertadores no Maracanã. Única vez que um mesmo jogador, Thiago Neves, fez três gols em uma decisão de Libertadores. E único título equatoriano na Libertadores.

02/12/2009, Sulamericana, Fluminense 3×0 LDU, LDU campeão.
Curiosidade: Ao longo do segundo semestre de 2009 a grande saga do Fluminense foi a fuga do rebaixamento no Brasileiro, em que obteve sucesso. Em paralelo a boa campanha na Sulamericana servia de combustível para a recuperação no Brasileiro. A grande vitória na decisão não foi suficiente para reverter o placar do jogo de ida, derrota por 5×1, mas serviu para manter a moral alta de jogadores e torcedores. Pena que, com o passar dos anos, o jogo fique marcado como a 2ª etapa do Doble Maracanazo imposto pela LDU, primeiro time ou seleção a ter dois títulos internacionais conquistados no Maracanã, feito igualado pela Seleção Brasileira na Copa das Confederações de 2013, título que se somou ao da Copa América de 1989.

06/12/2009, Brasileiro, Flamengo 2×1 Grêmio, Flamengo campeão.
Curiosidade: único jogo da lista que não foi uma decisão. Segundo o folclore do futebol brasileiro, muito pelo contrário. Caso o Grêmio vencesse aquele jogo pela última rodada, o Inter-RS seria o campeão brasileiro, por isso todos os gremistas torceram contra seu time e ficaram muito satisfeitos com a derrota. Mesmo assim um grupo foi ao aeroporto receber o time com críticas ao excesso de dedicação do time, que vendeu caro a derrota ao invés de entregar o jogo deliberadamente como queriam os torcedores.

Botafogo, 2 títulos conquistados e 3 desperdiçados.

Flamengo, 4 títulos conquistados e 4 desperdiçados.

Fluminense, 1 título conquistado e 2 desperdiçado.

Vasco, 3 títulos conquistados e 2 desperdiçados.

Bangu, nenhum título conquistado e 1 desperdiçado.

Total, 10 títulos conquistados e 12 desperdiçados.

* A lista não inclui decisões de estaduais, decisões entre dois times cariocas (Flu x Vasco em 84, Fla x Bota em 92 e Fla x Vasco em 2006), decisões de torneios menos importantes, como Rio-SP ou decisões internacionais em que o Santos usou o Maracanã como casa.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Gerson N. Weiss

    As vezes que os cariocas venceram no Maracanã:

    1968
    1) Campeonato Brasileiro (Taça Brasil):
    Campeão: Botafogo
    Vice: Fortaleza

    1974
    2) Campeonato Brasileiro:
    Campeão: Vasco da Gama
    Vice: Cruzeiro

    1980
    3) Campeonato Brasileiro:
    Campeão: Flamengo
    Vice: CA Mineiro

    1983
    4) Campeonato Brasileiro:
    Campeão: Flamengo
    Vice: Santos

    1987
    5) Campeonato Brasileiro:
    Campeão: Flamengo
    Vice: Internacional

    1993
    6) Copa Conmebol:
    Campeão: Botafogo
    Vice: Peñarol

    2000
    7) Campeonato Brasileiro:
    Campeão: Vasco da Gama
    Vice: São Caetano

    Engraçado que, na maioria das vezes, houve algo que gerou polêmica e a revolta dos adversários, como Cruzeiro, CA Mineiro, Internacional, São Caetano, Grêmio FBPA, Santos…
    O futebol carioca (a sede da cbf é no RJ) obtinha muitas benesses dessa entidade!!! Mesmo assim, o Maracanã foi – e tem sido – palco da festa dos que não têm sede no RJ!

    Basta vermos quantas decisões foram vencidas pelos fluminenses, protegidos pela cbf (conluio que beneficia os fluminenses)!!!
    Venceram sete e perderam 15!

    Que facécia!

    As derrotas no “Maraca”:

    1952
    1) Torneio Rio-SP:
    Campeão: Portuguesa
    Vice: Vasco da Gama

    1962
    2) Campeonato Brasileiro:
    Campeão: Santos
    Vice: Botafogo

    1964
    3) Campeonato Brasileiro:
    Campeão: Santos
    Vice: Flamengo

    1965
    4) Campeonato Brasileiro:
    Campeão: Santos
    Vice: Vasco da Gama

    1971
    5) Campeonato Brasileiro:
    Campeão: CA Mineiro
    Vice: Botafogo

    1985
    Campeonato Brasileiro:
    Campeão: Coritiba
    Vice: Bangu

    1995
    6) Supercopa da Libertadores:
    Campeão: Independiente
    Vice: Flamengo

    1997
    8) Copa do Brasil:
    Campeão: Grêmio FBPA
    Vice: Flamengo

    9) Torneio Rio-SP:
    Campeão: Santos
    Vice: Flamengo

    1999
    10) Copa do Brasil:
    Campeão: Juventude
    Vice: Botafogo

    2000
    11) Campeonato Mundial de Clubes:
    Campeão: Corinthians Paulista
    Vice: Vasco da Gama

    2004
    12) Copa do Brasil:
    Campeão: Santo André
    Vice: Flamengo

    2008
    13) Copa Libertadores:
    Campeão: LDU
    Vice: Fluminense

    2009
    14) Copa Sul-Americana:
    Campeão: LDU
    Vice: Fluminense

    2017
    15) Copa Sul-Americana:
    Campeão: Independiente
    Vice: Flamengo