Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Histórias do futebol carioca Por Blog

Livros de Futebol II

Um post foi pouco. Seguem outras dicas do blog. Estrela solitária (Ruy Castro, Companhia das Letras, 1995): Biografia de Garrincha que deu dimensões humanas ao mito. Nem tão inocente, nem tão ignorante, nem tão idílico. Um homem simples e genial. Da leitura do livro o Anjo das Pernas Tortas sai ainda um herói. Mas um […]

Por Bruno Salles Atualizado em 25 fev 2017, 19h35 - Publicado em 2 set 2011, 04h22

Um post foi pouco. Seguem outras dicas do blog.

Estrela solitária (Ruy Castro, Companhia das Letras, 1995): Biografia de Garrincha que deu dimensões humanas ao mito. Nem tão inocente, nem tão ignorante, nem tão idílico. Um homem simples e genial. Da leitura do livro o Anjo das Pernas Tortas sai ainda um herói. Mas um herói tragicamente humano. O livro foi alvo de uma disputa judicial entre o Autor e a família de Garrincha, chegando a ficar cerca de um ano sem poder ser impresso ou comercializado, mas tal situação, já há bastante tempo, foi superada.

Febre de Bola (Nick Hornby, Rocco, 2000): O autor inglês (de Alta Fidelidade, entre outros) escreveu este livro em um tom autoral, lembrando dos momentos da sua vida sempre relacionados aos momentos do Arsenal, a relação que desenvolveu com o pai nas arquibancadas de Highbury (estádio em que o Arsenal jogou até o começo do século XXI), a miríade de sentimentos negativos pelos insucessos do time de coração e a impossibilidade de deixar de acompanhá-lo. Vale para fanáticos como Nick, que se identificam no livro, ou para quem quer nos entender.

Zico: 50 Anos de Futebol (Roberto Assaf e Roger Garcia, Record, 2003): Muita gente já contou a história do Galinho de Quintino de várias formas diferentes, sob os mais diversos pontos de vista. Mas esse livro é a obra definitiva sobre a vida do Zico jogador. Traz depoimentos do maior ídolo rubro-negro aos autores, informações e dados estatísticos bem organizados sobre toda a sua carreira, muitas fotos e, além de tudo, a capa se desdobra em um belo pôster.

O Negro no Futebol Brasileiro (Mario Filho, Mauad X, 2003): Relançamento da obra editada pela primeira vez em 1947. Primeiro grande clássico da literatura futebolística nacional, escrita pelo irmão de Nelson Rodrigues, que deu nome ao Estádio Municipal do Rio de Janeiro e é um marco na forma de se fazer jornalismo esportivo no Brasil. Descreve a evolução do futebol no Brasil sob o aspecto do conflito entre os ingleses/europeus e seus descendentes que trouxeram o esporte e os negros/mulatos/mestiços, que dele se apropriaram. Teve reedições ampliadas até que a última termina a análise no começo dos anos 60, quando Pelé, Garrincha e dois títulos mundiais, teoricamente, botaram ponto final no racismo no futebol.

Futebol e Guerra: Resistência, Triunfo e Tragédia do Dínamo na Kiev Ocupada pelos Nazistas (Andy Dougan, Jorge Zahar, 2004): O extenso subtítulo é um bom resumo dos temas abordados no livro, cujo ápice é a mítica partida em que o F. C. Start, um arremedo do que sobrou do Dínamo Kiev, enfrentou a seleção da Luftwaffe, a Força Aérea Nazista, e as repercussões e consequências desse confronto.

Continua após a publicidade
Publicidade