Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Gilberto Ururahy Por Gilberto Ururahy, médico Especialista em medicina preventiva

Outubro Rosa: atenção ao câncer de mama

Data lembra a importância da prevenção à doença que vitima as mulheres

Por Gilberto Ururahy Atualizado em 6 out 2021, 09h44 - Publicado em 5 out 2021, 11h13

Que a pandemia piorou o quadro de saúde dos indivíduos, não resta mais dúvidas. Além do sedentarismo e da má alimentação, o período foi marcado por muitos meses em que pacientes evitaram consultas médicas e realização de exames de rotina. O resultado é o aumento de casos de doenças que poderia ter sido evitadas se fossem acompanhadas desde o diagnóstico precoce, dentre elas o câncer.

De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de oito mil casos de câncer de mama no Brasil tiveram relação direta com estilo de vida, como consumo de bebidas alcoólicas, excesso de peso e inatividade física em 2020. O número representa 13,1% dos 64 mil casos novos de câncer de mama em mulheres com 30 anos e mais, em todo o país, de acordo com o INCA. Por conta disso é que o Outubro Rosa ficou ainda mais relevante em 2021. Precisamos, mais uma vez, chamar a atenção para a conscientização sobre a doença. A prevenção é a melhor arma de combate ao câncer de mama, de colo de útero e de diversas outras doenças.

O câncer de mama é o de maior incidência no mundo entre as mulheres, representando 24,2% do total de casos em 2018, com aproximadamente 2,1 milhão de casos novos. É a quinta causa de morte por câncer em geral (mais de 600 mil casos) e a causa mais frequente de morte por câncer em mulheres. No Brasil, excluídos os tumores de pele não melanoma, o câncer de mama também é o mais recorrente em mulheres, de todas as regiões. Para o ano de 2021, a estimativa é de 66.280 casos novos de câncer de mama, com um risco estimado de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres. Na MedRio Check-up temos observado um crescimento das ocorrências entre mulheres mais jovens.

Os principais sinais e sintomas suspeitos de câncer de mama são: caroço (nódulo), geralmente endurecido, fixo e indolor; pele da mama avermelhada ou parecida com casca de laranja; alterações no bico do peito (mamilo) e saída espontânea de líquido de um dos mamilos. Também podem aparecer pequenos nódulos no pescoço ou na região das axilas.

Segundo o INCA, alguns comportamentos contribuem para prevenir o câncer de mama em até 28% dos casos: ter uma alimentação saudável, praticar atividades físicas com regularidade, evitar bebidas alcoólicas e o cigarro, ter uma boa noite de sono e manter o peso adequado. Portanto, a população deve estar atenta à qualidade de vida, comprovada pela ciência como uma verdadeira “vacina” para a saúde e a longevidade. A retomada de exames e de consultas médicas também é fundamental neste momento. O diagnóstico precoce de câncer de mama aumenta as chances de cura. Sua saúde agradece.

Gilberto Ururahy é médico há 40 anos, com longa atuação em Medicina Preventiva. É diretor da MedRio Check-up, líder brasileira em check-up médico. É detentor da Medalha da Academia Nacional de Medicina da França e autor de três livros: “Como se tornar um bom estressado” (Editora Salamandra), “O cérebro emocional” (Editora Rocco) e “Emoções e saúde” (Editora Rocco).

Continua após a publicidade
Publicidade