Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Fábio Barbirato Psiquiatra infantil

O que o álbum da Copa ensina às crianças (além de futebol)?

A meta de conseguir as 682 figurinhas dão aos pequenos lições sobre foco, troca, frustração e outros sentimentos e valores perenes

Por Fábio Barbirato Atualizado em 15 jun 2018, 12h40 - Publicado em 15 jun 2018, 12h36
Álbum da Copa: lições além do futebol Panini/Divulgação

A Copa do Mundo da Rússia começou. E embora muitos adultos digam que não estão empolgados para o campeonato, entre as crianças a Copa já começou há tempos. Nas últimas semanas, nos acostumamos a ver crianças (e adultos, verdade seja dita!) trocando figurinhas do álbum da Copa em vários pontos da cidade. O assunto dominou até os grupos de WhatsApp, com pais desesperados em busca das últimas figurinhas para completar o álbum.

O interessante é que o álbum de figurinhas ensina muito mais que futebol. A meta de conseguir as 682 figurinhas dão às crianças lições sobre foco, troca, frustração e outros sentimentos e valores que irão acompanhá-los por toda a vida.

É raro que uma criança complete um álbum sem ter que trocar com um amiguinho, seja cedendo uma figurinha repetida ou seja “batendo bafo” (será que isso ainda existe ou é só a lembrança de um homem de 50 anos?). A noção de ceder um pouco para conquistar algo desejado é fundamental para um futuro adulto saudável.

Neymar: craque é uma das figurinhas Panini/Divulgação

Nem todos os álbuns chegarão ao final da Copa completos. Alguns se desinteressam ao longo do caminho. É um comportamento normal entre as crianças e não há nada de grave nisso. Outros, simplesmente não encontrarão a figurinha do jogador que tanto precisam. Pode ser que a criança se ressinta com a frustração. Faz parte. O importante é ela saber que muitos outros desafios virão e ela ainda terá muitas outras oportunidades (e Copas!).

No mais, boa sorte à Seleção Brasileira!
Continua após a publicidade
Publicidade