Clique e assine por apenas 4,90/mês
Fabiano Serfaty Por Fabiano M. Serfaty, clínico-geral e endocrinologista, MD, MSc Saúde, prevenção, tratamento, dieta, bem-estar, tecnologia, inovação médica e inteligencia artificial com base em evidências científicas

Obesidade infantil: a epidemia que não para!

Um novo relatório sobre a obesidade, encomendado pela Organização Mundial de Saúde, está convidando os governos, educadores, e comerciantes de alimentos a ter uma atuação mais efetiva para ajudar a combater a epidemia mundial de obesidade infantil. A Commission on Ending Childhood Obesity revela que 41 milhões de crianças menores de 5 anos estão atualmente […]

Por Daniela Pessoa - Atualizado em 25 fev 2017, 17h37 - Publicado em 3 mar 2016, 17h14

obesidade infantil

Um novo relatório sobre a obesidade, encomendado pela Organização Mundial de Saúde, está convidando os governos, educadores, e comerciantes de alimentos a ter uma atuação mais efetiva para ajudar a combater a epidemia mundial de obesidade infantil.

A Commission on Ending Childhood Obesity revela que 41 milhões de crianças menores de 5 anos estão atualmente obesas ou com sobrepeso em todo o mundo, um aumento expressivo quando comparado a dados de 1990, que mostravam 31 milhões de crianças com a doença. O mais grave é que essas taxas estão em franco crescimento.

Os autores do relatório apresentado em Genebra em 22 de fevereiro acreditam que fatores biológicos e comportamentais contribuem para este aumento. Entre outras medidas a serem adotadas estão sendo sugeridas a tributação efetiva sobre as bebidas adoçadas com açúcar e políticas escolares para promover uma boa dieta e atividades físicas.

Continua após a publicidade

Peter Gluckman, um dos coautores do trabalho acrescenta: “Não é culpa das crianças. Não se pode culpar uma criança de 2 anos de idade por ser gorda, preguiçosa e comer demais”. Complementando com Piaget : ”Não existem filhos-problemas, existem sim pais-problemas”.

A educação alimentar e a prática de esportes são fatores fundamentais para uma boa educação das crianças em casa.

Fonte : The Associated Press via U.S. News & World Report

alberto serfaty2

DR. ALBERTO R. SERFATY
CRM 52 – 25 810-4
Clinica Médica – Nutrologia – Endocrinologia
Diretor Médico da Serfaty Clínicas Integradas

Publicidade