Clique e assine por apenas 4,90/mês
Fabiane Pereira Por Fabiane Pereira, jornalista

Edital Natura Musical é confirmado para 2020

Seleção de projetos acontecerá no segundo semestre e processo pretende atender as novas demandas e fazer sentido no contexto da COVID-19

Por Fabiane Pereira - Atualizado em 1 jul 2020, 18h18 - Publicado em 1 jul 2020, 17h53

São poucas as boas notícias neste 2020 apocalíptico mas esta coluna traz com exclusividade um bom motivo para se comemorar: entre julho e agosto, o Natura Musical – mais importante edital de fomento voltado para a cena musical brasileira por meio do uso responsável e transparente de recursos incentivados – vai abrir inscrições para novos projetos que tenham a música como fio condutor. Em 2020, o programa completa 15 anos e desde seu surgimento apoia trabalhos de artistas em diversos formatos — que, em comum, refletem e contestam o momento de profunda transformação que vivemos.

No meio de uma crise sanitária, econômica, cultural e social, sem precedentes, como a que estamos vivenciando este ano, muitas empresas suspenderam seus investimentos em projetos culturais. Daí o comunicado da Natura ser um grande alívio.  A Head of Global Cultural Branding Natura Musical, Fernanda Paiva, também comemora. “A cultura é um vetor de transformação e este ano é um desafio para todos nós. Por isso, ao olhar o edital deste ano, o contexto de Brasil, o contexto das demandas que estão surgindo neste momento pra indústria cultural e para a economia criativa da música, foi preciso chamar gente do mercado para nos provocar e nos ajudar a entender a relevância do nosso edital”, explica.

As inscrições serão abertas em breve mas neste momento há dezenas de profissionais co-criando o edital. “São curadores, produtores musicais e gestores com bastante vivência no mercado. Queremos ter a garantia que o processo deste ano vai ressoar uma série de demandas específicas do contexto atual e, claro, expandir e multiplicar os recursos que vamos colocar dentro dessa rede”, avalia Fernanda.

E os recursos não são poucos. O programa completa 15 anos de atuação e, na totalidade, já foram investidos R$ 159 milhões no patrocínio de 467 projetos, impactando diretamente 1,8 milhão de pessoas. O valor de investimento de 2019, para projetos com atuação em 2020, é de R$ 14 milhões. Segundo pesquisa divulgada pela Fundação Getúlio Vargas, a cada R$ 1 investido em cultura pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, o retorno para a economia gira em torno de R$ 1,59. Se fizermos essa mesma relação para o investimento total de Natura Musical (considerando outras leis de incentivo e verba própria), o impacto total para o mercado da música no Brasil em 2020 é estimado em R$ 22,2 milhões.

Continua após a publicidade

Analisando esses valores, e conhecendo de perto as ações que a Natura Musical executa, ouso dizer que este edital, desde sua criação, mudou completamente o cenário da música atual brasileira. Até o momento foram lançados 1491 produtos culturais, mais de 20 novos álbuns por ano e o fomento ainda possibilita o mapeamento anual de vários projetos musicais em todo território nacional.

À frente da equipe do Natura Musical há 12 anos, Fernanda entende que a música tem um poder muito grande de gerar conexão. “A música conecta individual e socialmente, gera autoconhecimento, muda as paisagens sonoras, amplia as trajetórias de vidas. O simbolismo disso é imenso porque permite a descoberta de outras realidades e a aceitação mais afetiva e efetiva da pluralidade”, acredita.

De fato, os resultados da promoção cultural têm efeitos multiplicadores diversos. Além desta dimensão cidadã, a cultura também tem uma dimensão simbólica importantíssima quando investe de forma objetiva na pluralidade de manifestações marginalizadas por lógicas de mercado. Sabemos que na ausência de instituições do Estado, a cultura pode ser um elemento fundamental de mediação social. “Para o Natura Musical, as causas sociais são pilares da estratégia da marca Natura. Como escolha de estratégia temos três causas que numa visão de longo prazo geram mudanças significativas. A primeira causa social é “cada pessoa importa” e dentro dessa causa, a gente trabalha a diversidade, a geração de renda e a educação que geram inclusão social. Temos também a causa amazônica e a de resíduos. As três aprofundam o olhar para o bem estar individual e social. A Natura Musical é um desdobramento dessas estratégias, uma forma de gerar uma conexão mais afetiva com estas causas que a marca promove”, pontua Fernanda.

 

Continua após a publicidade

Projetos Patrocinados

Certamente o patrocínio da Natura Musical ajudou Lenine a chegar mais longe com seu “Labiata”. A faixa “Martelo Bigorna” levou o prêmio de “Melhor Canção Brasileira” no Grammy Latino de 2009. Já Ney Matogrosso, outro beneficiado pelo edital, viu o antológico “Atento aos Sinais” ganhar como “Melhor Disco” no 26º Prêmio da Música Brasileira. Outro trabalho fundamental na música brasileira, que passou pelo edital da Natura Musical, foi o celebrado álbum “Mulher do Fim do Mundo”, de Elza Soares, ganhador na categoria “Melhor Disco” pela APCA, levou o Prêmio da Música Brasileira na categoria “Melhor Álbum” e ainda o Grammy Latino na categoria “Melhor Álbum Pop Contemporâneo Brasileiro”, em 2014. Este projeto fez o trabalho de Elza circular por todo mundo como há muito tempo não ocorria.

Além da renovação da carreira de nomes consagrados da música brasileira, a Natura Musical também tem o compromisso de promover novos artistas. Em 2011, Tulipa Ruiz teve o apoio do edital para lançar o álbum “Tudo Tanto”. No fim daquele ano o trabalho da cantora acumulava prêmios como o Multishow (categoria “Melhor Disco” pelo Superjúri), Troféu APCA (categoria “Melhor Disco”) e o Contigo! MPB FM de Música (categoria “Melhor Álbum Pop). Marcelo Jeneci, a banda O Terno, Saulo Duarte e a Unidade, Xênia França, Letrux, Emicida, Ava Rocha, Russo Passapusso, Edgar, Rubel e Anelis Assumpção são apenas alguns outros nomes da chamada “Nova MPB” que tiveram apoio da Natura Musical para materializarem seus projetos musicais.

A Natura é uma marca que conecta as pessoas numa perspectiva do propósito individual que vem a se somar a um propósito maior. A equipe Natura Musical é composta por profissionais que, ao contrário do que vemos no mercado, não são gestoras administrativas e sim gestoras afetivas dos projetos. “O Natura Musical é um lugar onde as pessoas veem refletidos seus próprios valores e propósitos. Temos como princípio sermos um espaço plural de inclusão, de diversidade, de representatividade e inovação, um espaço diário para estabelecer pontes. E para isso ser comunicado de maneira genuína, existe uma verdade que precisa ser vivenciada enquanto cultura”, garante Fernanda.

É notório que a principal plataforma de patrocínio da Natura assumiu, em 2005, um desafio que não apenas fortalece a produção cultural contemporânea, mas também contribui para que a música encontre novos meios para se propagar, com artistas cada vez mais conectados com seu público. Ao longo de 15 anos, o programa soma em sua história trabalhos premiados nacionalmente e internacionalmente, continua apoiando a construção da trajetória de nomes expoentes da música e mantém o compromisso de longo prazo com a cultura brasileira. “Muito do que vi emergir, eu conheci através de uma proposta de patrocínio ou uma intenção de apoio. Eu digo isso porque acredito que quando a gente tem uma ambição de mudar o mundo, de tornar o mundo mais bonito, temos que saber que essa mudança não vai acontecer do dia pra noite. Essa mudança vai acontecer numa perspectiva de médio e longo prazo. Então ao olhar a trajetória do Natura Musical é um motivo de orgulho porque materializa o que foi definido há 15 anos”, relembra Fernanda.

Continua após a publicidade

 

De olho no futuro

As causas de sustentabilidade trabalhadas pela marca serão incorporadas em todas as parcerias estabelecidas de agora em diante. Outra certeza é que projetos online terão mais atenção. “Percebemos que num momento de muita restrição, há uma enorme potência nos projetos online. A partir do ambiente digital é possível criar novos formatos, novas dinâmicas de conexão, multiplicar a rede exponencialmente”, indica Fernanda.

A cultura, espaço de práticas artísticas e estéticas, vai sobreviver a mais esta crise e quanto mais compreendermos seu potencial para o desenvolvimento do país, mais precisaremos valorizar e aplaudir empresas com propósitos como o Natura Musical.

Publicidade