Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Daniela Alvarenga Por Daniela Alvarenga, médica, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Guia completo do ácido hialurônico

Saiba tudo sobre este ativo que faz tão bem à pele

Por Daniela Alvarenga Atualizado em 23 out 2020, 18h21 - Publicado em 23 out 2020, 18h11

Você já deve ter ouvido falar de ácido hialurônico, certamente. Seu uso se tornou tão popular nos últimos anos, que muitas pessoas não sabem bem para o que ele serve, como pode ser aplicado e a quem é recomendado. Por isso, reuni aqui uma espécie de guia completo para leigos sobre o tema.

O que é? Produzido naturalmente pelo nosso corpo, o ácido hialurônico é uma substância formada por moléculas de açúcar e que tem a capacidade de reter moléculas de água fazendo a ligação com o colágeno, o que mantém a forma e o contorno. Quase 50% do total de ácido hialurônico no corpo é encontrado na pele. Porém, a partir dos 18 anos, começa a ocorrer uma redução progressiva desta produção, bem como de colágeno, o que contribui para o natural envelhecimento da pele, com perdas de volume, ressecamento e surgimento de sulcos, linhas finas e rugas. Por exemplo, uma pessoa de 75 anos contém 1/4 de ácido hialurônico do que uma de 19.  

Para que serve? Esta substância produzida pelo corpo é responsável por fazer com que a pele pareça mais hidratada, macia, com viço e volume. Basicamente, a substância melhora os níveis de hidratação da pele e confere certo grau de estrutura a ela. Quando utilizada externamente, seja em dermocosméticos, suplementação oral ou preenchedores, ela proporciona resultados diferentes.

Injetável para volume: O principal uso do ácido hialurônico sintetizado em laboratório nos procedimentos é como substância utilizada nos preenchimentos para dar volume a áreas da face como sulcos, rugas e até mesmo na reposição ou ajuste volumétrico. Embora seja feito a partir da mesma substância, há diversos preenchedores no mercado e cada produto escolhido pelo médico pode fazer diferença, já que têm fórmulas, moléculas e concentrações diferentes, variando a densidade e a capacidade de lifting. O efeito é imediato e o resultado final pode ser conferido depois de 30 dias. Lábios, contorno facial, olheiras, pés de galinha, códigos de barra e bigode chinês geralmente requerem tipos diferentes de ácido hialurônico. 

Reversibilidade: O preenchimento com ácido hialurônico é reversível. O tratamento para retirada da substância é complexo mas possível. Se não ficar feliz com o resultado, um médico pode injetar a enzima hyaluronidase para dissolver o preenchedor. O processo é rápido, e se completa em 48 horas. É claro que dependendo da quantidade e do número de pontos preenchidos, este “despreenchimento” pode levar meses, exigindo mais de uma sessão. O risco de alergia, para quem é alérgico a picada de abelhas, neste caso é alto. A enzima é presente no veneno das abelhas. É importante saber que essa enzima também dissolve o ácido hialurônico presente naturalmente na nossa pele. 

Continua após a publicidade

Dermocosméticos: Os dermocosméticos com ácido hialurônico têm o objetivo de melhorar a hidratação e textura da pele e de suavizar linhas finas. Ao contrário da técnica do preenchimento, o uso tópico não é capaz de dar volume. Os produtos mais modernos utilizam a tecnologia das nanopartículas para atingir camadas mais profundas da pele, formando uma barreira para a perda de água, reforçando as estruturas da pele. Como é muito semelhante ao ácido hialurônico produzido naturalmente, o risco de alergia e rejeição é baixo. 

Injetável para hidratação: O uso do ácido hialurônico injetável nem sempre tem o objetivo de criar volume. O procedimento skinbooster utiliza a substância para hidratar profundamente a pele, permitindo resultados satisfatórios no caso de linhas finas, efeito gloss nos lábios, pele encarquilhada na região das pálpebras e cicatrizes de acne já. Ele atua nas camadas mais profundas da pele em relação aos dermocosméticos.

Suplementação oral: A reposição oral do ácido hialurônico orientada pelo dermatologista contribui para a manutenção e regulação da hidratação dos tecidos e facilita o transporte de nutrientes para as células, sendo um potente coadjuvante no antienvelhecimento e regenerador celular. 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade