Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Daniela Alvarenga Por Daniela Alvarenga, médica, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Olhar triste e cansado? 

Conheça 7 dicas para cuidar da área das pálpebras, que é sensível e propensa a envelhecimento precoce

Por Daniela Alvarenga Atualizado em 7 Maio 2021, 17h25 - Publicado em 7 Maio 2021, 12h42

Nem sempre esta impressão de um olhar triste e cansado é resultado de tristeza e exaustão. Às vezes é só uma aparência decorrente do envelhecimento natural da região dos olhos, que tem pele mais fina e sensível. Não à toa, a área exige cuidados específicos por envelhecer mais precocemente, além de ter incidência alta de câncer de pele. Rugas, manchas, olheiras, bolsas, flacidez, linhas finas estão entre as principais queixas. É possível prevenir e tratar a área evitando ou adiando intervenções cirúrgicas com o intuito de manter um “olhar descansado”? Evitando não sei, vai depender do perfil do paciente e da expectativa, mas adiando, e principalmente gerenciando esse envelhecimento, sim. 

O ideal é começar a cuidar o mais cedo possível para que a prevenção seja eficiente. Por volta dos 25 anos, já devemos iniciar uma prescrição preventiva, com aplicação diária de produtos específicos na região, uso de filtro solar e, em alguns casos, até de toxina botulínica. Aos 30, começamos a associar a rotina diária em casa a alguns tratamentos na clínica. E dos 40 em diante, intensificamos ainda mais os tratamentos, já que a partir desta idade ocorre uma maior degradação anual da produção de colágeno associada a um envelhecimento da órbita, com absorção do osso e atrofia dos compartimentos gordurosos da região malar, que afetam diretamente o envelhecimento das pálpebras.

A tecnologia evoluiu bastante para melhorar a área nos últimos anos. Inclusive muitos cirurgiões plásticos, quando se trata de um envelhecimento inicial da pálpebra inferior, encaminham para dermatologistas para fazermos uso dessa tecnologia antes da cirurgia. É comum pensarem na toxina botulínica e preenchimento com ácido hialurônico quando se pensa em procedimentos para a região dos olhos, mas a gama de tratamentos hoje é ampla, como o skinbooster, ultrassom microfocado, microagulhamento robótico, laser fracionado, CO2 e, mais recentemente, a tecnologia de plasma fracionado e os fios de sustentação (PDO – polidioxanona).

A técnica Relax and Refresh, que associa a toxina botulínica ao skinbooster na mesma sessão é umas das minhas queridinhas. No caso de preenchimento da área com ácido hialurônico, a avaliação deve ser criteriosa e o médico muito habilitado.  Preparei uma lista com cuidados essências para a região que podem ser feitos no dia a dia:

1.Limpeza: Remova completamente a maquiagem utilizando água micelar ou cleansing oil com movimentos suaves para retirar o acúmulo de resíduos, que contribui para o envelhecimento precoce e manchas. Evite fazer muito atrito para não machucar a região. O ideal é deixar o algodão com demaquilante por alguns segundos sobre os olhos, umedecendo a make e facilitando a retirada de uma só vez, sem muito esforço. Lave o rosto em seguida com o sabonete indicado.

Continua após a publicidade

2. Delicadeza: A pele é muito fina e sensível nesta região. Evite use força para aplicar produtos, mesmo que maquiagem. Evite puxar muito os olhos ao passar delineador ou rímel. As fibras de colágeno da área agradecem. 

3. Proteção solar: Para evitar fotoenvelhecimento, câncer de pele e o surgimento ou agravamento de manchas é fundamental usar proteção solar diária. Para aplicar o filtro, vale usá-lo em forma de bastão ou aplicar com leves batidinhas e movimentos delicados e até com um pincel macio de maquiagem.

4. Óculos escuros: Procure usar um bom par de óculos escuros com lentes de qualidade e proteção de raios UV sempre que estiver ao ar livre ou por muito tempo exposta ao sol. Pessoas com fototipo baixo, aquelas de peles mais claras, e pacientes atópicos – os alérgicos – devem dar uma atenção ainda maior a essa região

5. Sobrancelhas: Nunca devemos esquecer que uma sobrancelha bem feita e na coloração certa faz muita diferença no rejuvenescimento do olhar. 

6. Produtos específicos: Como a região é sensível e propensa a irritação e alergias, deve-se utilizar apenas dermocosméticos específicos com prescrição adequada. Hidratantes, antioxidantes, regeneradores, tensores e clareadores podem fazer parte da prescrição diária de acordo com a queixa e a avaliação médica.

7. Sistema linfático: O escurecimento da pele na região dos olhos pode se dar pelo acúmulo de melanina ou de pigmentos sanguíneos, que deixam a região azulada. Uma boa forma de reduzir esses efeitos é melhorar a vascularização local com massagem e rolinhos de gelo que podem ajudar na drenagem da região melhorando o aspecto das bolsas e olheiras. Os movimentos devem ser suaves e sempre no sentido anti-horário, contrário à formação das rugas. A massagem favorece a circulação do sangue, reduzindo o inchaço e combatendo os sinais de envelhecimento precoce.

Continua após a publicidade
Publicidade