Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Corpo Novo, Vida Nova Por Blog Dietas, exercícios, alimentos e receitas lowcarb, light, sem glútem e lactose para quem quer emagrecer e está em busca de uma vida mais saudável e feliz

Antes e depois de Alexandre Accioly: 26 quilos a menos em seis meses

Para quem comanda uma das maiores redes de academias do Brasil, circular por aí com alguns quilinhos a mais não é o melhor marketing para o seu negócio. Mas não se trata apenas de uma questão de marketing, ou de imagem. Todos sabem os males que o excesso de peso pode trazer à saúde. Alexandre […]

Por fernanda Atualizado em 25 fev 2017, 18h54 - Publicado em 22 out 2013, 18h08

alexandre accioly

Para quem comanda uma das maiores redes de academias do Brasil, circular por aí com alguns quilinhos a mais não é o melhor marketing para o seu negócio. Mas não se trata apenas de uma questão de marketing, ou de imagem. Todos sabem os males que o excesso de peso pode trazer à saúde. Alexandre Accioly inclusive. Com 115 quilos, o empresário de 52 anos, que é um dos sócios da BodyTech, decidiu entrar no seu próprio Medida Certa. Em entrevista à repórter Carla Knoplech no Beira-Mar dessa semana, ele contou como perdeu 26 quilos em seis meses. Mais detalhes desse processo de reeducação alimentar e física são revelados na entrevista abaixo:

1 – O que te motivou?

Não estava me sentindo bem. Cheguei num estágio em que comecei a tomar uma série de remédios, para pressão, colesterol e até pré-diabetes. Um dia subi na balança e me dei conta de que já estava pensando 115 quilos. Foi quando decidi dar um basta nisso.

2 – E o que você fez?

Voltei a treinar com disciplina: passei a malhar seis vezes por semana. Comecei alternando caminhada e corrida, e fazia musculação também.

3 – Como foi com relação à alimentação?

Cortei tudo pela metade. Costumava comer dois pratos na hora do almoço, passei a comer um só.

4 – Mas você continuou comendo coisas gordurosas, por exemplo?

Não, também cortei os doces, as frituras e limei os carboidratos do jantar. Só comia carboidratos na hora do almoço e, de preferência, integrais. Focava nas saladas e nas carnes magras.

5 – O que é pior: ter que malhar ou deixar de comer?

No início deixar de comer, sem dúvida. Hoje em dia eu diria que nenhum dos dois é pior ou melhor. Já viraram hábitos.

Continua após a publicidade

6 – E como você fazia nos almoços de negócios?

Meu segredo era nem olhar o cardápio. Já pedia logo uma salada de folhas verdes com um tartare de peixe ou um frango grelhado, para nem ficar tentado. Quando aos vinhos, que adoro, fui radical: passei três meses sem beber nada.

7 – E agora, já é possível se dar a alguns luxos?

Eu continuo frequentando minhas degustações de vinhos, por exemplo. Mas no dia seguinte capricho na corrida e como algo mais light, como uma sopa de legumes. Não preciso mais deixar de comer ou beber, mas também tenho que compensar esses abusos.

8 – Para manter, como você está fazendo?

Continuo me exercitando: corro 11 km seis vezes por semana e faço musculação quatro vezes. Quando à comida, procuro manter uma alimentação balanceada durante a semana.

9 – E no final de semana?

Aí eu relaxo. Como e bebo o que quiser, meus vinhos, uma friturinha… A farra começa na sexta, na verdade. No domingo eu já tento comer de uma forma mais equilibrada para entrar na segunda com o organismo limpo.

10 – Depois desses seis meses, você continua tomando todos aqueles remédios?

Não, meu médico já tirou todos. Essa foi a minha grande conquista!

Continua após a publicidade
Publicidade