Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Bruno Chateaubriand Por Bruno Chateaubriand, jornalista

Rock in Rio anuncia novas metas de sustentabilidade

Novo plano de ação será implementado nas edições do festival nas cidades do Rio de Janeiro e de Lisboa em 2022

Por Bruno Chateaubriand Atualizado em 30 set 2021, 19h18 - Publicado em 30 set 2021, 18h38

Há 36 anos que o Rock in Rio cantou pela primeira vez “que a vida começasse agora, e o mundo fosse nosso outra vez”. Hoje, após adiar o festival no Rio de Janeiro pela primeira vez na história do festival e de dois adiamentos consecutivos em Lisboa por conta da pandemia, esta letra ganha um significado ainda maior e o festival está pronto para voltar a abrir as suas portas. Por meio da música e do entretenimento, o festival se propõe a dar palco a conversas relevantes que contribuem para a construção de um futuro melhor.

Acreditando que esse futuro deve ser construído hoje – proposta que o festival iniciou há 36 anos e que tem reforçado desde que assumiu o posicionamento “Por Um Mundo Melhor” há 20 anos, ou do abraçar da sustentabilidade quando há 15 anos se tornou no primeiro grande evento a compensar a sua Pegada Carbônica -, o Rock in Rio vem agora reforçar o seu compromisso em ir ainda mais longe, anunciando um conjunto de metas de sustentabilidade até 2030 que visam aumentar o seu impacto positivo nos pilares social, ambiental e econômico.

Alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável promovidos pela ONU, estas metas começam já a ser concretizadas nas edições de 2022 do festival – em Portugal e no Brasil – e propõem-se, ao longo dos próximos anos, a capacitar 100 mil pessoas, ser lixo zero em todas as edições do festival (0% de lixo em aterro), ter zero desperdício alimentar em todas as edições, envolver 100% dos stakeholders na sua política de sustentabilidade, ser um evento 100% acessível, inclusivo e plural, e garantir todas as condições de segurança, saúde e bem-estar adequadas a 100% dos envolvidos na construção da Cidade do Rock.

“Desde 1985 que o festival assume um compromisso com a sociedade: o de sermos agentes ativos na construção de um mundo melhor e levarmos isso conosco para qualquer lugar. Hoje, queremos ir ainda mais longe naquilo que entendemos ser a responsabilidade de cada um de nós, e, ao tornar públicas essas metas, provocar a transformação de mentalidades e de comportamentos em toda a cadeia produtiva, também servindo de exemplo e inspiração para o público”, explica Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio. “2022 será com certeza um ano muito especial para o Rock in Rio. Celebraremos as edições de Portugal e Brasil no mesmo ano, abriremos portas a uma Cidade do Rock com novas propostas, novos palcos e conversas relevantes, e voltaremos a fazer o mesmo que fizemos em 1985 – iluminar a plateia e mostrar que o espetáculo só existe quando se soma o todo”, acrescenta Roberta Medina.

Metas de Sustentabilidade Rock in Rio até 2030

No ano em que comemora 20 anos do projeto “Por Um Mundo Melhor”, o Rock in Rio assume publicamente, pela primeira vez, o compromisso de ir ainda mais longe nesta sua missão, anunciando um conjunto de metas de sustentabilidade.

Continua após a publicidade

Depois de se ter estabelecido como o primeiro grande evento de música do mundo a compensar a sua Pegada Carbônica (há 15 anos) e a ter a certificação ISO 20121 – Eventos Sustentáveis, os esforços do festival no caminho da sustentabilidade não pararam por aqui e do seu legado já fazem parte marcos como ter reduzido em 62% o consumo de combustível – mesmo tendo aumentado para o dobro de sua dimensão -, ser Lixo Zero nas edições de Lisboa , ter 80% do lixo reciclado nas edições do Rio de Janeiro, no Brasil ter realizado a separação de resíduos por catadores que rendeu em média R﹩50.000 por edição para as cooperativas de catadores envolvidas, ter facilitado o acesso à saúde a mais de 500.000 pessoas ou ter investido 35 milhões de euros em projetos sociais e ambientais que beneficiaram 1 milhão de pessoas, apoiaram mais de 200 entidades, financiaram 28 projetos da UNESCO e auxiliam 56.000 beneficiários anualmente, em todo o mundo.

Agora, além de dar continuidade ao seu Plano de Sustentabilidade, o festival estabelece metas ambiciosas para 2030, que se concentram essencialmente nas temáticas que o Rock in Rio acredita serem as mais necessárias para alimentar conversas que serão cada vez mais relevantes: educação, sistemas alimentares, alterações climáticas, economia circular, inclusão e pluralidade. Para a concretização destas metas existem já várias iniciativas desenhadas que começarão a ser implementadas desde já, e em conjunto com os parceiros do Rock in Rio, nomeadamente promover estágios no festival para pessoas em situação de carência econômica e social, dando uma perspectiva de futuro e preparando-os para o mercado dos eventos; reduzir a geração de resíduos eliminando a embalagem primária e incentivando a economia circular entre os parceiros na Cidade do Rock; promover alimentos sazonais e locais, promover a dose certa para evitar desperdício de alimentos e continuar a doar, em Lisboa, as sobras alimentares e implementar a doação no Rio de Janeiro; melhorar a acessibilidade e deixar de forma vincada na comunidade que o Rock in Rio é um evento para todos; promover o descanso, a hidratação e a alimentação adequadas entre todas as equipes presentes na Cidade do Rock; e envolver na política de sustentabilidade do festival, através de campanhas dedicadas, todos os parceiros.

“Para cada edição definiremos metas intermediárias – passos para alcançarmos as metas de 2030, suportados pelo nosso Plano de Sustentabilidade onde reuniremos as ações que nos comprometemos a implementar. Este Plano é distribuído por todos os nossos parceiros e estará, também, disponível no nosso site, assim como a Política de Sustentabilidade e outras ferramentas às quais todos podem ter acesso para se inspirarem nos seus projetos e dia-a-dia”, afirma Dora Palma, Sustainability Manager do Rock in Rio.

Rock in Rio Brasil 2022

Para 2022, no Brasil, a organização já divulgou nomes do line up do Palco Mundo, como IRON MAIDEN, Dream Theater, Megadeth e Sepultura + Orquestra Sinfônica Brasileira, que se apresentam no dia 2 de setembro; Post Malone, Marshmello, Jason Derulo e Alok, no dia 3; Justin Bieber, Demi Lovato e Iza, no dia 4; e Dua Lipa e Ivete Sangalo fechando o festival no dia 11. Já no Palco Sunset, as atrações confirmadas são Joss Stone, Corinne Bailey Rae, Gloria Groove e Duda Beat que fazem shows no dia 8 de setembro; CeeLo Green no dia 10; e Ludmilla e Macy Gray no dia 11 de setembro.

Os 200 mil Rock in Rio Cards colocados à venda no dia 21 de setembro foram esgotados em 1h28. Mais uma vez o festival surpreendeu e quebrou o recorde de tempo de vendas do Card. E o mais impressionante é que, de acordo com a organização do Rock in Rio, o volume de acessos simultâneos ultrapassou a casa de 800 mil usuários únicos para a compra do Rock in Rio Card. Isso significa que se o festival tivesse aberto nesta data a venda oficial de ingressos, teria público para encher duas edições inteiras de Rock in Rio, considerando que a média de vendas por pessoas é de 2 bilhetes.

Continua após a publicidade
Publicidade