Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Bruno Chateaubriand Por Bruno Chateaubriand, jornalista

Por um novo estilo de vida

Dermatologista carioca Denise Barcelos cria um programa de beleza baseado em conceitos naturais

Por Bruno Chateaubriand Atualizado em 26 nov 2021, 11h22 - Publicado em 25 nov 2021, 22h58

Recentemente uma pesquisa revelou que a pandemia piorou o estilo de vida do brasileiro. O estudo sobre “Hábitos e comportamento alimentar durante a pandemia de Covid-19 no Brasil” realizado pelas universidades federais de Minas Gerais (UFMG), Lavras (Ufla), Ouro Preto (Ufop) e Viçosa (UFV), divulgou resultados preliminares em outubro e os dados indicam o aumento no consumo de alimentos processados e ultraprocessados – aqueles snacks chamativos nas estantes dos mercados – e, com isso, a redução no consumo de frutas e vegetais e a diminuição na prática de atividade física (de 120 min/semana para 80 min/semana) – a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda entre 150 e 300 minutos por semana.

A maioria dos brasileiros diminuiu o café da manhã, lanche e almoço e aumentou as comidinhas noturnas e outras refeições além das tradicionais. Os hábitos alimentares também pioraram, com aumento de consumo de pães, farináceos, refeições instantâneas e fast food. Foram respostas de 1.368 pessoas de ambos os sexos, com idade a partir de 18 anos. Quase 90% são da região Sudeste e 80% são mulheres. A pesquisa ainda está em andamento.

Para Tamires Souza, doutoranda de Pós-graduação em Ciência de Alimentos da UFMG, “a população deve voltar aos hábitos pré-pandêmicos de maneira gradativa. Sabe-se que o sedentarismo associado aos maus hábitos alimentares pode aumentar o risco para diversas doenças crônicas”.

Mas existe conserto para esse estrago? Segundo a dermatologista Denise Barcelos, com mais de 20 anos de experiência e criadora do método “Revolução da beleza”, só se a pessoa conseguir virar uma chavinha. E o que seria isso? “Ficar feliz com o que você enxerga no espelho. Você pode comprar os cosméticos mais caros, fazer os tratamentos mais modernos, mas isso não garante uma aparência jovem ao longo da vida”, diz ela, para o choque de zero pessoas, mas que quase todo mundo cai um dia – vide as inúmeras pesquisas sobre o mercado de produtos de skincare na pandemia (Segundo a ABIHPEC, Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, houve uma alta de 21,9% nas vendas de produtos de cuidados com a pele).

E continua: “Há décadas a ciência provou que a genética tem uma participação muito menor do que imaginávamos no processo do envelhecimento. Estudos mostraram que envelhece melhor quem entende que seu estilo de vida é o maior determinante desse processo”, avalia Barcelos, que já “virou a chave” de nomes como Tatá Werneck, Reynaldo Gianecchini, Mariana Ximenes, Grazi Massafera, Letícia Spiller, Camila Pitanga, Claudia Ohana, Leandra Leal, Monica Martelli, Ingrid Guimarães, Natália do Vale e Heloísa Périssé, que deram depoimento para o livro da médica, “Um Olhar Sobre a Beleza”, lançado em 2016.

Outra pesquisa do “Google Academy” mostra que Denise está certa, já que houve um aumento de 400% nas buscas relacionadas a ioga, meditação online, alimentos saudáveis e exercícios: tudo isso é sinal de uma nova rotina de beleza, de soluções que integrem o bem-estar físico e mental.

Continua após a publicidade

No programa “Revolução da Beleza”, Denise criou cinco pilares de sustentação:

1 – Meditação e Respiração: “A respiração tem um grande impacto na sua pele, pois é um potente tratamento contra o envelhecimento e aprendendo do jeito certo, você pode lidar com o stress e ansiedade que, às vezes, você nem se dá conta. Respirar melhora o brilho e viço da pele e impacta diretamente na melhora da sua aparência;

2 – Sono: “É um fator importantíssimo para retardar o envelhecimento, além da saúde e beleza”;

3 – Exercícios Físicos: “Não existe melhora da aparência se você for uma pessoa sedentária. Diferente do que muitos pensam, o exercício físico gera energia em vez de gastar, por isso deve ser colocado como compromisso, com grau de importância maior ou igual ao trabalho”;

4 – Nutrição: “Sem saúde não existe pele bonita. É importante uma alimentação consciente para ajudar a melhorar a aparência e diminuir a idade biológica, melhorar a imunidade e aumentar a longevidade, através de uma alimentação pró-colágeno. Esse é um dos mais impressionantes pilares;

5 – Cuidados com a pele (sol e skincare): “Saúde e beleza precisam estar em conexão e, só depois disso, vem os cuidados diários com a pele. É importante uma rotina matinal e noturna de cuidados diários aplicando os produtos da forma correta”.

Continua após a publicidade

Publicidade