Zezé Motta vai revelar, em biografia, medo de espíritos, quase-morte, preconceito, peruca e outras curiosidades

Eterna Xica da Silva, a atriz e cantora Zezé Motta, de 72 anos, vai ganhar uma biografia no início do ano que vem. O autor é Cacau Hygino, que já escreveu sobre Nathalia Timberg e Irene Ravache. Enquanto acerta, ainda, uma biografia sobre Nicette Bruno, o escritor revelou fatos curiosos sobre Zezé: Titanic: no filme […]

Zezé Motta

Crédito: Jorge Bispo

Eterna Xica da Silva, a atriz e cantora Zezé Motta, de 72 anos, vai ganhar uma biografia no início do ano que vem. O autor é Cacau Hygino, que já escreveu sobre Nathalia Timberg e Irene Ravache. Enquanto acerta, ainda, uma biografia sobre Nicette Bruno, o escritor revelou fatos curiosos sobre Zezé:

Titanic: no filme Xica da Silva (1976), durante uma cena gravada num barco, ele virou e a atriz quase se afogou. Foi salva por uma pessoa da equipe.

Educação: a artista estudou num colégio kardecista e morria de medo de receber um espírito. Certa vez, ao sentir arrepios no banheiro da escola, correu feito louca.

Cabeça de grife: Zezé não gostava dos seus cabelos quando era jovem. Por isso, passou um bom tempo usando perucas com corte chanel.

Preconceito: ela se sentiu discriminada pela primeira vez aos 18 anos, ao participar de um auto de Natal na Pequena Cruzada em que interpretava Maria. Os moradores dos prédios começaram a jogar ovos e a vaiar.

Dois aniversários: a artista nasceu em 27 de junho, mas seus pais só puderam registrá-la em 5 de setembro. Para não pagarem multa pelo atraso do registro, eles afirmaram que a menina havia nascido em setembro.

LEIA MAIS NA COLUNA BEIRA-MAR DA SEMANA:

+ Antonia Morais tira de letra cenas de sexo na série Lucia McCartney, sua estreia como protagonista na TV

+ Celso Kamura lança serviço de make-up bar para casamentos de luxo. Veja outras tendências

+ Fernanda Torres revela curiosidades sobre Caetano Veloso, ministra do STF e mais em seu novo programa

+ Flávio Canto pede doações para sua ONG e promove jantar beneficente: “Liguei para todo mundo morrendo de vergonha”

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s