Tati Bernardi, roteirista de Meu Passado Me Condena, lança livro com dicas pós-sexo para os homens

Escritora, redatora e roteirista, Tati Bernardi é a mente criativa (e divertida) por trás dos diálogos da franquia Meu Passado Me Condena, sucesso na TV, no teatro e no cinema com os atores Fábio Porchat e Miá Mello. Agora, o sucesso promete se repetir em livro, trazendo os personagens de volta em histórias inéditas. Em […]

tati bernardi

Tati Bernardi: dicas de etiqueta masculina pós-sexo

Escritora, redatora e roteirista, Tati Bernardi é a mente criativa (e divertida) por trás dos diálogos da franquia Meu Passado Me Condena, sucesso na TV, no teatro e no cinema com os atores Fábio Porchat e Miá Mello. Agora, o sucesso promete se repetir em livro, trazendo os personagens de volta em histórias inéditas. Em capítulos curtos e hilários, alternando as vozes masculina e feminina, Tati discorre com humor ácido sobre a vida a dois nos dias de hoje. Meu Passado Me Condena (Editora Paralela) reúne também diálogos dos melhores momentos do casal no teatro, além de tweets postados pelos atores e, de bônus, uma lista com dicas do que um homem não deve fazer quando o assunto é sexo. Separamos algumas como aperitivo:

1 – Ir embora logo em seguida. Pelo menos ronca meia hora para demonstrar alguma entrega.

2 – Agradecer. Meu amor, eu não te fiz um favor. Eu te fiz. Entende?

3 – Guiar a cabeça da mulher. O ano é 2015, e as mulheres vão com sua cabeça aonde quiserem, quando quiserem. Quer guiar alguma coisa, fica em casa brincando de corrida no videogame.

4 – Atender o Betão, o Cabeça ou o Batata logo após a cópula e falar “Já tô indo, me espera que eu tô chegando”.

5 – Fazer tudo sozinho porque “Gata, você não tá sabendo fazer do jeito que vai mais rápido”. Não, amigo, não. Primeiro: não é prova de velocidade. Segundo: calma, a gente chega lá, eu sei que você transa com você mesmo há mais tempo do que eu com você, mas eu posso aprender. Terceiro: viciados em joystick não merecem a realidade.

6 – Se gabar porque a mulher chegou lá. Meu amor, mulher tem orgasmo em promoção de bolsa de couro falso. Gabe-se apenas se você adivinhou que aquela música era La Chanson de Prévert, com Jacques Brel e Serge Gainsbourg. Daí tudo bem.

7 – Nunca, jamais, em hipótese alguma, chame um táxi. Repita comigo: nunca. Caso a moça não esteja motorizada, vamos às opções dignas: leve a moça, durma com a moça ou mate a moça. Mas nunca chame um táxi. Ah, e se for deixa-la no busão, faça um favor para mim: “Autoateie-se” fogo depois.

8 – Não brinque com seu pênis como se ele fosse uma hélice. Sei lá por que, mas o número de rapazes com essa mania pós-festinha é bem grande.

9 – Não se sinta obrigado a ser romântico, ligar no dia seguinte, demonstrar amor. Sabemos que nem todo sexo vem com amor, e isso dói, mas é gostoso. No entanto, sinta-se obrigado a ser interessante. Toda mulher pelada é digna de ver seu lado mais interessante. Provoque gargalhadas, faça elucubrações sem nexo na madrugada e entenda de música, por favor.

10 – Caso seja muito necessária aquela urinada truncada do membro ainda meio barro, meio tijolo, ao menos evite o pum com eco. Em alguns casos, gostamos dos rapazes finos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s