Clique e assine por apenas 4,90/mês
Beira-Mar Por Blog Notícias sobre celebridades, famosos, sociedade e pessoas interessantes do Rio de Janeiro

Isis Valverde perde paciência com fã e dá chilique em camarote

Saiba mais sobre este e outros bastidores do Camarote N1 no Carnaval 2018, na Sapucaí

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 15 fev 2018, 19h12 - Publicado em 15 fev 2018, 19h11

Paciência zero. Isis Valverde até que tentou forçar uma simpatia e tirar algumas selfies com os fãs. Mas, quando um deles entornou um copo de bebida no braço dela, o tempo fechou. “Olha isso, ele me molhou toda!”, gritou para o seu assessor de imprensa, que imediatamente começou a enxugá-la com guardanapos de papel. “Agora me tira daqui”, pediu enquanto se encaminhava para longe dali.

Teve cachê? Esposa de José Victor Oliva, um dos sócios do N1, a empresária paulista Tati Oliva foi responsável por trazer as modelos da Victoria’s Secret. Marcaram presença nas duas noites de desfile do Grupo Especial as angels Laís Ribeiro, Adriana Lima e a americana Jasmine Tookes, além da top internacional Bárbara Fialho. O cachê? Grátis. As beldades foram bancadas pela mesma grife que pagou (caro) para estampar o abadá chique do camarote.

Luz na passarela. Em sua estreia na Sapucaí, Adriana Lima era sem dúvida a mais empolgada do cercado vip montado dentro do Camarote N1 apenas para os convidados mais estrelados — somente ali, por sinal, era servido espumante (em tacinhas de plástico, vá lá, é Carnaval). Adriana e Laís Ribeiro já combinaram: em 2019, vão tentar desfilar na passarela do samba. Já pensou se a Victoria’s Secret patrocina o enredo?

Lenny Kravitz vem aí. Namorada do cantor, a mineira Bárbara Fialho, outra estreante no Carnaval carioca, era ansiedade pura para ver a Portela passar. “Sou fã de Clara Nunes, por isso amo a escola”, explicou a modelo, que também é cantora. Indagada sobre Kravitz, abriu um sorrisão: “Ele está trabalhando muito, mas no próximo ano quero trazê-lo. O Lenny vai amar isto aqui”.

Continua após a publicidade

Vai, Corinthians! Essa foi a frase que Edu Gaspar, ex-jogador do clube paulista e atual coordenador técnico da seleção brasileira mais ouviu na Sapucaí. “Só tem corintiano aqui, meu”, comentou com um fã. O braço-direito de Tite se mostrou confiante para o primeiro confronto contra a Alemanha, no fim de março, depois do 7 a 1: “Vamos tirar da frente o passado negativo contra eles e fazer um grande jogo”.

Publicidade