Clique e assine por apenas 4,90/mês
Beira-Mar Por Blog Notícias sobre celebridades, famosos, sociedade e pessoas interessantes do Rio de Janeiro

Ex-ministro da Justiça no governo FHC defende lobby no Brasil

Segundo Milton Seligman, os Estados Unidos legislam até sobre o valor dos presentes que os agentes públicos podem receber de lobistas: 100 dólares no máximo

Por Daniela Pessoa - 18 Maio 2018, 08h10

Lançado com noite de autógrafos na Livraria da Travessa, no Leblon, o livro Lobby Desvendado tem entre seus autores o professor Milton Seligman, ex-ministro da Justiça no governo Fernando Henrique Cardoso. Fora da vida pública, Seligman foi vice-presidente de relações corporativas da Ambev e trabalhou durante anos como lobista. “Mesmo nos Estados Unidos, onde a profissão é regulamentada, a atividade é vista de forma negativa”, conta ele, que defende a institucionalização do ofício por aqui. “Sempre vão existir pessoas com talento para influenciar políticas públicas em prol de interesses privados. Não tem como evitar o lobista. Precisamos é tirá-lo da sombra.” Enquanto o projeto de lei brasileiro não sai do papel, os Estados Unidos legislam até sobre o valor dos presentes que os agentes públicos podem receber — segundo Seligman, não deve ultrapassar os 100 dólares.

Publicidade