Clique e assine por apenas 4,90/mês
Beira-Mar Por Blog Notícias sobre celebridades, famosos, sociedade e pessoas interessantes do Rio de Janeiro

Dom Bertrand defende volta da monarquia com discurso polêmico

"A república é uma seita anticristã. Basta pensar nessa abominação de ideologia de gênero. Uma criança vai poder escolher se é homem ou mulher"

Por Daniela Pessoa - 8 jun 2018, 08h00

Um congresso bem particular lotou o salão de eventos de um hotel no Flamengo no último sábado (2). Com ingressos a 280 reais, cerca de 150 pessoas compareceram ao 28º Encontro Monárquico. Entre os palestrantes do dia estava dom Bertrand, de 77 anos, bisneto da princesa Isabel e trineto de dom Pedro II. Conhecido líder que é favorável à restauração da monarquia no Brasil, ele foi aplaudido de pé após algumas de suas colocações. Confira abaixo.

“Estudei em uma escola de padres palotinos. Naquele tempo, não havia essa tal lei da palmada. Quando os alunos não se comportavam bem, apanhavam. Está escrito nas sagradas escrituras que o pai não deve poupar a vara a seu filho.”

“A esquerda católica que apoiou Lula é a pior coisa do Brasil. Não fosse ela, não teria Lula, não teria MST, CUT, nada disso. A reforma agrária é uma tirania. O que os assentados produzem? Nada. A Funai é outra grande praga deste país.”

“A república é uma seita anticristã. Do Estado laico resultam a mediocridade, a tirania, a corrupção. Basta pensar nessa abominação de ideologia de gênero. Uma criança vai poder escolher se é homem ou mulher e o pai não pode interferir.”

Continua após a publicidade

“Um dos erros do Brasil é o Ministério da Educação. Ele usurpa o mais sagrado direito dos pais de educar. O Estado é que decide como o seu filho será educado. Isso é uma monstruosidade. A educação não é função do Estado, e sim das famílias.”

Publicidade