Clique e assine por apenas 4,90/mês
Beira-Mar Por Blog Notícias sobre celebridades, famosos, sociedade e pessoas interessantes do Rio de Janeiro

Cris Dias, estreante no Jornal da Globo, conta como é dividir a bancada com William Waack

Pela primeira vez, a jornalista esportiva Cris Dias, de 35 anos, dá o ar da graça no Jornal da Globo lado a lado com William Waack, 63, por causa da Olimpíada. Ela é capaz de jurar em cima da bandeira olímpica que seu companheiro de profissão é uma pessoa divertida, distante da imagem sisuda — […]

Por Daniela Pessoa - Atualizado em 25 fev 2017, 17h25 - Publicado em 13 ago 2016, 01h02
Institucional

Cris Dias: debutante no Jornal da Globo (Foto: Renato Rocha/ TV Globo)

Pela primeira vez, a jornalista esportiva Cris Dias, de 35 anos, dá o ar da graça no Jornal da Globo lado a lado com William Waack, 63, por causa da Olimpíada. Ela é capaz de jurar em cima da bandeira olímpica que seu companheiro de profissão é uma pessoa divertida, distante da imagem sisuda — e até mal-humorada — que transmite na TV. “O jornal tem uma linguagem mais séria, mas, nos bastidores, ele conta piada o tempo todo”, diz Cris. O âncora foi criticado nas redes sociais pela entrevista que fez com Anitta depois da apresentação da cantora na abertura da Rio 2016. Sem entrar em polêmica, Cris só entrega que Waack não leva lá muito jeito com o telão supermoderno que a equipe de jornalismo da emissora tem usado durante os Jogos. “Pode isso? Ele pilota avião, mas tem medo daquele telão”, brinca ela, ressaltando ainda que, além de gostar de aeronaves, Waack curte velejar e já foi atleta da seleção brasileira de handebol. “Sei que parecemos uma dupla inusitada, mas aprendo muito com ele todos os dias. Ele é um querido.” Anitta que o diga.

LEIA MAIS NA COLUNA BEIRA-MAR DA SEMANA:

+ Alessandra Ambrósio e Camila Alves fazem reportagens sobre o Brasil para TV americana

+ Ministro José Serra ganha o título de comilão na Olimpíada

+ Hugo Moura, marido de Deborah Secco, revela sua preocupação ao estrear como ator

+ Malvino Salvador, padrinho de uma escola de boxe, fica nervoso ao acompanhar as lutas na Olimpíada

Continua após a publicidade
Publicidade