Clique e assine com até 65% de desconto
Beira-Mar Por Blog Notícias sobre celebridades, famosos, sociedade e pessoas interessantes do Rio de Janeiro

Carnaval 2018: esotérico e ecológico, sem penas de faisão

O prefeito pode até não ter abençoado a festa, mas musas e rainhas de bateria deram um jeito de desfilar de corpo fechado: teve banho de ervas, passe e mais

Por Redação VEJA RIO 15 fev 2018, 20h09

Fé na avenida. O prefeito pode até não ter abençoado a festa, mas musas e rainhas de bateria deram um jeitinho de desfilar de corpo fechado. Em sua estreia na Grande Rio, no domingo (11), a musa Érika Januza, no ar em O Outro Lado do Paraíso, saiu com um terço na mão. Espírita, Camila Silva, rainha da Mocidade, tomou banho de ervas, enquanto Bianca Monteiro, à frente dos ritmistas da Portela, recebeu um passe e ganhou a bênção de um padre antes do desfile.

Carnaval ecológico. Neste ano, Sabrina Sato , Claudia Raia e Pabllo Vittar desfilaram sem penas de faisão na Sapucaí. Já a rainha de bateria Raissa Machado , da Viradouro, optou por utilizar penas recicladas em sua fantasia. A medida ecofriendly representa ainda uma diminuição considerável no custo dos adereços. Em tempo: o fim do uso de plumas nos desfiles também é pauta de outros carnavais — Luisa Mell, por exemplo, lidera a campanha Carnaval Livre de Animais.

  • Publicidade