Bela Gil defende reforma agrária: “Se não acontecer, morreremos”

Leia na coluna Beira-mar

No dia 1º de junho, o canal GNT vai exibir o documentário Fonte da Juventude, que se propõe a abrir o debate sobre a má alimentação e a obesidade no país. Com direção de Estevão Ciavatta e depoimentos do chef Alex Atala, do diretor-geral da ONU para Agricultura e Alimentação, José Graziano, e da apresentadora Bela Gil, o filme revela, por exemplo, que criamos uma geração de crianças com expectativa de vida menor que a dos pais. Bela falou a VEJA RIO sobre o tema.

O que a incomoda nos hábitos dos brasileiros hoje? A desvalorização do ato de comer. A gente come andando, mexendo no computador, assistindo à TV. Não prestamos atenção na comida, nem sequer mastigamos. Isso sem contar que as pessoas não conhecem o que comem, não sabem de onde vêm os alimentos e como são produzidos.

Como podemos começar uma mudança de hábitos? Mudando a consciência, reeducando-se. Tire o refrigerante da mamadeira da criança, isso é terrível e injusto com seu filho. Faça sua horta. Compre menos produtos processados e mais orgânicos. As pessoas dizem que não têm acesso, mas é preguiça.

Você participou recentemente da 2ª Feira Nacional da Reforma Agrária. Como isso pode ajudar? Se a reforma agrária não acontecer, vamos morrer. Temos de sair da monocultura e aumentar a diversidade de alimentos nas mãos de pequenos produtores. O assentamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST) em Porto Alegre é o maior produtor de arroz orgânico da América Latina. Para mim, a comida é uma ferramenta política.

Tem vontade de ir além na política? Eu gostaria de lançar um programa de educação alimentar nas escolas em parceria com o Ministério da Saúde. Venho trabalhando para isso, mas preciso de mais força, visibilidade e, principalmente, boa vontade dos nossos políticos, o que, no momento, está difícil.

LEIA MAIS NA COLUNA BEIRA-MAR DA SEMANA:

+ Mariana Goldfarb não vai casar com Cauã Reymond, e sim fazer faculdade

+ Brasileira está por trás do sucesso do hit Despacito no mundo inteiro

+ Dono do restaurante Paris 6 quer conquistar a clientela da Zona Sul

+ Professor da Puc é o primeiro de sua área, no país, a batizar um asteroide

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Fernando Jose Fenerich

    Que festival de asneiras esquerdistas essa figura lamentável escreve aqui!
    Dizer que sem reforma agrária e sem MST nós morreremos deve ser mais mote para conseguir uma boquinha no governo, com já fez seu pai.

  2. Frederico d'Avila

    Que besteirol!

  3. Frederico d'Avila

    Aprsar do conjunto de asneiras, ainda tem gente de publica.

  4. Putz! Isso é reportagem séria??? Embaixadora da burrice e besteirol!