Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
As Ruas do Rio Por Blog Blog sobre as ruas do Rio de Janeiro

Parque Madureira

Previsto para inaugurar em junho, o Parque Madureira ainda está um pouco no “esqueleto”. E mais: uma volta pelo comércio agitado do bairro. por Pedro Paulo Bastos O plano de trazer Madureira ao blog pela primeira vez foi por água à baixo, literalmente, ao nos depararmos, eu e meu primo Raphael, com o chuvaréu que caiu repentinamente […]

Por Pedro Paulo Bastos Atualizado em 25 fev 2017, 19h24 - Publicado em 1 Maio 2012, 18h06

Previsto para inaugurar em junho, o Parque Madureira ainda está um pouco no “esqueleto”. E mais: uma volta pelo comércio agitado do bairro.

por Pedro Paulo Bastos

O plano de trazer Madureira ao blog pela primeira vez foi por água à baixo, literalmente, ao nos depararmos, eu e meu primo Raphael, com o chuvaréu que caiu repentinamente sobre Madureira ontem, dia 30. A ideia era fotografar o entorno do que será o novo Parque Madureira, às margens da Rua Conselheiro Galvão, alongando-se pelo bairro de Turiaçú até chegar ao viaduto da Avenida dos Italianos, já na região de Rocha Miranda. O parque tem previsão de inauguração para daqui a um mês, segundo reportagem do jornal O Globo da semana passada, o que me parece um pouco pretensioso. Ainda há muito o que fazer. Quem passa por lá consegue ver apenas um esboço do que será o parque. No entanto, há um desejo de que o Parque Madureira esteja pronto no tempo certo ao evento Rio+20, que ocorrerá por aqui também no mês de junho.

Prometida como a terceira maior área verde urbana do município, atrás apenas da  Floresta da Tijuca  Quinta da Boa Vista e do Aterro do Flamengo, a funcionalidade proposta para o Parque Madureira entusiasma: terá centro de visitantes com iluminação gerada por energia solar, sistema de irrigação que evitará desperdícios, reutilização de água da chuva e lâmpadas do estilo LED, que são mais econômicas. Sem mencionar os impactos socioespaciais em Madureira, que é uma verdadeira selva de concreto. No verão é bem provável que a nova área de lazer da cidade dê a sua contribuição à redução temperatura média local.

Para ler mais sobre o parque, leia a publicação do As Ruas do Rio, de 9/02/12: Madureira menos cinza e mais ameno.


A placa que indica uma das entradas do Parque Madureira, na Rua Soares Caldeira: a construção de um parque sustentável no Rio, que pretende cumprir os requisitos para conquistar o selo Aqua (Alta Qualidade Ambiental).

Enquanto isso…

Continua após a publicidade

A volta que demos pelas ruas mais comerciais do bairro provou que o sucesso da novela “Avenida Brasil”, da TV Globo, não é à toa. O comércio do fictício bairro do Divino foi belamente inspirado nos arredores da Avenida Ministro Edgard Romero e Rua Carvalho de Souza, onde o caos de pedestres reina em todo o período comercial. É como se fosse um coração pulsando de pessoas, sons, mercadorias, outdoors e buzinas. Na esquina da Rua Carolina Machado com a Edgard Romero, a música ambiente de uma loja (não tão ambiente assim, afinal, estava mais alto do que deveria) se misturava ao do vizinho. Numa se escutava Exaltasamba. Na outra, o eterno clássico oitentista de Cyndi Lauper, The Goonies ‘R’ Good Enough, tema do filme Os Goonies (1985). O espírito consumista era o mesmo que o de época de Natal, atraído principalmente pelos locutores, como o da novela, que ficam na calçada atiçando a clientela.

Madureira é um bairro querido para mim pois é lá, e somente lá, que eu consigo comprar pacotes gigantes de marshmallow por preços camaradas. Incrível; a Rua Conselheiro Galvão é dotada de verdadeiras lojas-galpões especializadas em doces, não só os conhecidamente caseiros, como pé de moleque, doce de abóbora, bananadas, bem como os industrializados – chicletes, aquelas balas de café, balas de goma, e o marshmallow, é claro! Vale a pena. Uma famosa marca de balas, que chamamos de drops, vendida a R$ 1,00 na esquina da sua casa, ou por até R$ 3,00 nos cinemas de shoppings, vinha em uma pequena caixa fechada com pelo menos 18 unidades pela barganha de R$ 7,00. A gente paga caro e nem desconfia… Sem mais propagandas, galera. E pela prevenção das cáries!

A intenção era trazer o cotidiano todo de Madureira para cá, incluindo o parque. Infelizmente a tromba d’água não permitiu. Fica para a próxima. Mês que vem, quem sabe, quando o Parque Madureira seja inaugurado.


Essa é a Praça Paulo da Portela, na Estrada do Portela, na divisa entre Madureira, Oswaldo Cruz e Turiaçú: outro ponto simbólico da região e do samba.

 

Curta a página do As Ruas do Rio no Facebook!

Para contato direto | asruasdorio.contato@gmail.com

Continua após a publicidade

Publicidade