Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Twitter apaga post racista de Mario Frias por propagação de ódio

Secretário da Cultura havia escrito em sua página que o historiador negro Jones Manoel precisava 'tomar um bom banho', e depois tentou se justificar

Por Da Redação 15 jul 2021, 19h08

Tudo levava a crer que Mario Frias, arrependido, decidiu apagar o post em que afirmava que Jones Manoel, historiador negro de black power, precisava ‘tomar um bom banho’ – seu comentário foi o assunto de maior repercussão nas redes sociais na tarde desta quinta, 15. Mas quem tirou o texto do ar foi o próprio Twitter, por considerar que o Secretário da Cultura estava “propagando ódio” com sua mensagem.

A imagem mostra a reprodução de um post de mario frias
O post de Mario Frias Twitter/Reprodução

O comentário de Frias foi postado em resposta ao assessor da Presidência Tercio Arnaud Tomaz, que reproduziu a chamada de um site com foto de Jones e o título “Jones Manoel diz que já comprou fogos para eventual morte de Bolsonaro“. 

Mulher morre em mercado de São Conrado, que cobre o corpo e segue aberto

“Quem caralhas é Jones Manoel?”, perguntou Tercio. E Mario Frias: “Realmente eu não sei. Mas se eu soubesse diria que ele precisa de um bom banho.” Jones é negro, com cabelo black power. Com a repercussão negativa do tuíte, Frias tentou se justificar: “Toda pessoa suja precisa tomar banho e não existe pessoa mais suja do que aquela que deseja e celebra a morte de um Chefe de Estado democraticamente eleito enquanto louva um genocida como Stalin.” ​

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade