Clique e assine por apenas 7,90/mês

Monarco: ‘A Portela tem que acompanhar a evolução do mundo’

Sambista que integra a Velha Guarda da escola de Madureira e Oswaldo Cruz está confiante de que voltará no desfile das campeãs

Por Marcela Capobianco - Atualizado em 25 fev 2020, 03h07 - Publicado em 25 fev 2020, 03h05

Aos 86 anos e mais de seis décadas de dedicação à Azul e Branco de Madureira e Oswaldo Cruz, o mestre Monarco aprovou a modernização realizada pelo carnavalesco Renato Lage. A Portela foi a última escola a desfilar na noite de sábado (23) e levou à Avenida um belo desfile sobre os índios tupinambás, que habitavam o Rio antes da chegada dos europeus.

Monarco afirmou que a Portela é, sim, uma escola tradicional e que deve manter os pés no chão, mas também precisa acompanhar a evolução do mundo. “A escola não pode ficar arcaica, arraigada a tradições. O progresso é natural e ela tem que acompanhar. A Portela resiste a muitas mudanças, mas encara outras modificações muito bem”, analisou o sambista.

Confiante de que a Águia voltará para o desfile das campeãs, no próximo sábado (29). “A nota que dou para o desfile é 10. A escola passou lindamente pela Avenida. Na dispersão, recebi muitos elogios. Foi tudo perfeito”, disse, com um sorriso aberto.

Publicidade