Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Caiu a ficha: Marina Ruy Barbosa desabafa sobre festa; ‘Não sou perfeita’

Atriz promoveu arraiá de aniversário em meio ao isolamento e foi criticada nas redes: "Eu não quis ofender nem magoar ninguém'

Por Da Redação 7 jul 2021, 12h28

Fotos vazaram, a repercussão não foi boa (muito pelo contrário), e três dias depois de promover uma festa junina em plena pandemia para comemorar seu aniversário, Marina Ruy Barbosa foi às redes sociais para fazer um desabafo e se explicar.

‘Errei’, assume Mônica Martelli, após foto em festa de Marina Ruy Barbosa

Nos posts, ela fala do momento complicado pelo qual vem passando (“É um ano difícil da minha vida em vários aspectos”), e afirma que só promoveu o “Marinarraiá”, como a festa foi chamada, porque seus pais e os amigos já tinham sido imunizados. Ela também nega que a festança tenha tido ares de rave (“Não foram três dias de comemoração”), e diz que não é perfeita, nem pretende ser. A comemoração aconteceu no interior de São Paulo, na fazenda do namorado da atriz. Leia a íntegra:

Coronavírus: novos casos da variante Delta são confirmados no Rio

“Meus vinte e seis anos chegaram e confesso que foi um ano difícil da minha vida em vários aspectos – aliás, está sendo assim com o mundo todo. Depois de muitas superações, terapia e tentando me expor cada vez menos, pra conseguir preservar a minha saúde mental, hoje estou um pouco mais calma e lidando melhor com minhas crises de ansiedade.

Eu me sinto um pouco mais tranquila hoje também, porque vejo a vacinação caminhar. Ela segue em passos lentos, mas já é uma luz que nos dá esperança. Meus pais e alguns amigos já foram vacinados. E diante disso abri uma concessão de reunir pessoas que são as maiores bênçãos da minha vida. Inclusive comentei aqui nos stories que faria isso – afinal, não era um segredo, nem algo escondido.

Continua após a publicidade

Pandemia agrava o número de pessoas em situação de rua no Rio

Foram tomadas precauções e cuidados para reunir minha família e poucos amigos que já fazem parte do meu convívio, cerca de 20 pessoas em um ambiente completamente aberto, em uma propriedade privada, com testes feitos – os mesmos que fazemos em ambientes profissionais. Não foram três dias de comemoração.

Não pretendo fazer disso uma justificativa e sim uma explicação com respeito e amor diante de tantas especulações e informações distorcidas e aumentadas. Diferentemente do que publicaram, nada foi feito escondido. Sei da minha responsabilidade como artista e como mulher, e nunca quis ofender nem magoar ninguém com essa noite. Eu não sou perfeita (e nem pretendo ser), e não vou nunca conseguir suprir as expectativas e idealizações de todos, sou mais uma mulher tentando fazer o meu trabalho, aprendendo diariamente e tentando acertar mais do que errar.

Estamos todos vivendo momentos de extrema dor e incertezas. Sigo afirmando a importância de nos cuidarmos, porque é o que eu penso. Se eu não tivesse como realizar esse encontro de forma controlada, eu não faria. A flexibilização da quarentena não significa o fim da pandemia e infelizmente ainda não existe vacina pra todos no Brasil.”

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

 

Continua após a publicidade
Publicidade