Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Mais ricos do mundo: cariocas encabeçam lista de bilionários brasileiros

Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Jorge Moll Filho são os três primeiros nomes do Brasil entre os 45 incluídos no ranking, divulgado pela Forbes

Por Da Redação 7 abr 2021, 17h39

Divulgado pela Forbes nesta terça (6), o ranking dos maiores bilionários do mundo traz no topo o fundador da Amazon, Jeff Bezzos, pela quarta vez consecutiva. Ele tem uma fortuna avaliada em US$ 177 bilhões, e está à frente de Elon Musk, CEO da Tesla e Space X. Musk pulou da 31ª posição, em 2020, para o segundo lugar este ano, com um total de US$ 151 bilhões. O Brasil (e o Rio) começa a aparecer na lista a partir da 114ª colocação, ocupada pelo carioca Jorge Paulo Lemann, 81 anos. Com US$ 16,9 bilhões acumulados, ele avançou 15 posições em relação ao ano passado e é o primeirão entre os representantes nacionais no clube dos sete dígitos.

BBB: ‘Nunca ouviu falar em racismo?’, pergunta Ana Maria Braga a Rodolffo

O top 3 nacional no ranking global fica completo com mais dois cariocas. O próximo da lista, em 191º lugar, é um dos sócios de Lemann na AB Inbev, Marcel Herrmann Telles, 71 anos. Sua fortuna está estimada em US$ 11,5 bilhões. Três colocações adiante, na 194ª posição, vem o médico e empresário Jorge Moll Filho, 76 anos. À frente da Rede D’Or, ele tem patrimônio líquido de US$ 11,3 bilhões. Outros cariocas na lista: Carlos Alberto Sicupira, 274º do mundo, com US$ 8,7 bilhões; Alexandre Behring, 369°, com US$ 7 bilhões; André Esteves, 638º e US$ 4,5 bilhões.

Família de Paulo Gustavo faz campanha por doação de sangue para o ator

Com 30 anos de idade e uma fortuna avaliada em US$ 3 bilhões, o também carioca Pedro de Godoy Bueno é o brasileiro mais jovem da lista. Formado em Economia pela PUC-RIO, ele é o CEO do Grupo DASA e ocupa a 1008ª colocação, à frente de outro estreante na lista: Guilherme Benchimol, 44 anos, CEO e um dos fundadores da XP. Com US$ 2,6 bilhões de patrimônio líquido, Benchimol foi listado pela Bloomberg em 2018 como uma das 50 pessoas mais influentes do mundo – é o único representante da América do Sul nesta lista.

Dinheiro, diversão e arte: um tour virtual no Museu de Valores do BC

Neste ano, a Forbes americana considerou o país de domicílio dos bilionários na elaboração do ranking. Por este motivo, Lemann, que mora na Suíça, foi excluído do rol de brasileiros, por morar fora do país – assim como seu sócio na AB Inbev Carlos Alberto Sicupira, também residente na Suíça. O mesmo acontece com Alexandre Behring, cofundador da 3G Capital (Estados Unidos); Antonio Luiz Seabra, cofundador da Natura (Reino Unido); e Eduardo Saverin, cofundador do Facebook (Singapura). VEJA RIO, assim como a Forbes brasileira, optou por levar em consideração a nacionalidade de cada um.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade