Clique e assine por apenas 4,90/mês

Leandro Vieira: “Meu trabalho contaminou todos os outros carnavalescos”

Prestes a renovar com a Mangueira, ele diz que se incomoda com o rótulo de criador de enredos políticos, apesar do orgulho 'por influenciar tanta gente'

Por Cleo Guimarães - 4 mar 2020, 10h20

Campeão do Carnaval na Série A pela Imperatriz Leopoldinense, Leandro Vieira vai hoje à tarde à Mangueira para mais um encontro com o presidente da escola, Elias Riche. A reunião, a terceira entre os dois, deve sacramentar a sua permanência à frente da verde e rosa. A escola ficou em sexto lugar no Grupo Especial este ano, ao levar para a Sapucaí o enredo “A verdade vos fará livre”, em que usou a trajetória de  um Jesus Cristo solidário com os moradores das favelas para fazer críticas sociais e políticas. Este é o terceiro enredo “político” seguido de Leandro na Mangueira, e ele diz ter consciência de que vem influenciando – e muito – seus concorrentes. “O meu trabalho contaminou todos os outros carnavalescos”, diz. “Empoderamento feminino, crítica política, valorização da cultura negra… Está tudo ali no bolo das escolas que participaram do desfile das campeãs. É difícil desassociar isso tudo do meu trabalho“.

Renovando com a Mangueira ou não, o certo é que o carnaval que vem não será, para Leandro, como os três últimos que passaram. “Tenho me sentido muito incomodado com esse rótulo de carnavalesco político. Não quero ficar rotulado, isso corta as asas da liberdade que tanto prezo. Vou mudar isso”, afirma.

Publicidade