Continua após publicidade

47 anos depois de feminicídio histórico, Ísis Valverde vive Ângela Diniz

'É boa a sensação de que a justiça começa a ser feita', diz a atriz, após STF derrubar tese de legítima defesa usada por advogados de Doca Street

Por Melina Dalboni
Atualizado em 18 ago 2023, 19h40 - Publicado em 18 ago 2023, 07h00

Às vésperas de reviver no cinema a morte de Ângela Diniz, em 1976, caso emblemático de feminicídio no Brasil, Isis Valverde celebrou a decisão do Supremo Tribunal Federal, no mês passado, de enterrar a tese da legítima defesa da honra, a mesma usada pela defesa do namorado assassino Doca Street.

+ Espaço aberto: Panmela Castro dos grafites a estande individual no ArtRio

+ Rock in São Paulo: Roberto Medina faria escala no Rio para o The Town

“É boa a sensação de que a justiça começa a ser feita. Mas esse é um passo apenas, porque o que quero, como mulher, é que nós não sejamos mais mortas por sermos mulheres, ou abusadas, ou violentadas”, diz a protagonista do filme Angela, que estreia dia 31 de agosto.

+ Dona da (moda) praia, Lenny Niemeyer começa a preparar sucessão

Continua após a publicidade

+ Protagonista da novela das sete, Giovana Cordeiro se autodeclara branca 

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

“Ela foi uma mulher muito livre, dona de si, em uma época em que isso por si só já era quase um crime”, relata a atriz, que encerrou o contrato com a Globo em 2022 e não deve voltar tão cedo às novelas. A ideia agora é investir em outros gêneros de produção: após temporada em Los Angeles, ela voltou ao Brasil para gravar uma série.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.