Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Gagliasso e Ewbank: casal enfrenta críticas por desrespeitar protocolo

Atores levaram fotógrafa para acompanhar parto do filho, na Perinatal; "Vamos apurar o fato para adotar medidas disciplinares", afirma a maternidade

Por Cleo Guimarães 13 jul 2020, 10h51

Publicada nas redes sociais de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank na sexta (10), a primeira foto de Zyan, filho do casal, causou surpresa e indignação até nos fãs dos atores. O retrato foi feito por uma profissional que acompanhou o parto, o que é proibido pelo hospital por causa das regras de isolamento impostas pela pandemia do coronavírus. Mães que também deram à luz na ​Perinatal Laranjeiras durante a quarentena se sentiram injustiçadas por terem sido impedidas de fazer o mesmo e entraram em contato com a maternidade para protestar. Zyan nasceu de parto normal às 23h25 de quarta (8), com 2,9 kg e 48 cm. No comunicado enviado à imprensa em que anunciaram o nascimento do bebê, Gagliasso e Ewbank afirmam que, “por conta da pandemia do Covid-19”, Giovanna não receberia visitas na maternidade e teria o marido como único acompanhante.

‘Bolsonaro tinha que levar uma surra de cinto da mãe dele’, diz Cássia Kis

A maternidade se pronunciou sobre as críticas por meio de nota oficial divulgada em sua página no Instagram: “A Perinatal informa que sua política atual de não autorizar a presença de fotógrafos na sala de parto está mantida. Um gestor de uma de nossas unidades abriu uma exceção e autorizou a entrada de um fotógrafo que apresentou um teste negativo para COVID-19, o que está em desacordo com o nosso protocolo. O referido fato está sendo devidamente apurado para a adoção das devidas medidas disciplinares”, diz o comunicado. Procurados por VEJA RIO, Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso não quiseram se pronunciar. 

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade