Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Flamengo: casos de homofobia deixam ambiente tenso nos bastidores do clube

Ironia, sexismo e preconceito chamaram atenção no Maracanã e em transmissão da Fla TV; clube e funcionários pedem desculpas, e TJD pode multar

Por Cleo Guimarães Atualizado em 18 fev 2020, 12h52 - Publicado em 17 fev 2020, 15h17

Casos de homofobia vêm deixando tenso o ambiente até agora vitorioso (esportivamente) no Flamengo. Apesar de ter vencido o Fluminense por 3×2 na quarta passada, pela semifinal da Taça Guanabara, os bastidores da partida não foram dos mais tranquilos para o rubro-negro. Tudo por causa dos comentários feitos durante o jogo por integrantes da Fla TV, o canal oficial do clube. Um vídeo que circula pela internet mostra que, aos 20 minutos do primeiro tempo, os jogadores do Flu foram reclamar com a arbitragem. “É o show das poderosas”, disse o narrador Emerson Santos. O comentarista Alexandre Tavares aproveitou a deixa: “Vai ser expulso ou o jogador do Fluminense vai expulsar o juiz. Nossa, que linda. Arrasou, querida!”.

Torcida do Fla: cânticos homofóbicos
Torcida do Fla: cânticos homofóbicos Pedro Kirilos/Riotur/Riotur

No mesmo jogo, parte da torcida do Flamengo entoou os gritos de “Time de veado!” para a equipe do Fluminense – e pode pagar caro por isso. O rubro-negro é o primeiro caso de clube a ser julgado no Tribunal de Justiça Desportiva do Rio por cânticos homofóbicos vindos de seus torcedores. No ano passado, o árbitro Anderson Daronco chegou a interromper uma partida entre Vasco e São Paulo para pedir ao técnico cruzmaltino que orientasse seus torcedores (eles também gritavam “Time de veado!”) para o time do São Paulo. À época, viralizou na internet a cena em que Luxemburgo vira-se para a arquibancada e explica: “Calma, calma! Não pode mais chamar de veado”. O caso, no entanto, foi arquivado depois que o Vasco especificou algumas ações que estava tomando para combater a discriminação

Em nota, o Flamengo disse que “repudia veementemente” os comentários feitos durante a transmissão da FlaTV e pediu desculpas à torcida tricolor. “Somos um clube plural, que não compactua com qualquer tipo de preconceito ou discriminação. E não vamos tolerar que tal acontecimento se repita.” Emerson Santos, narrador do FlaTV, usou suas redes sociais para se desculpar com torcedores que tenham se sentido ofendidos, “em especial os do Fluminense”. “Errei ao utilizar o termo ‘show das poderosas’ ao me referir desrespeitosamente às reclamações dos jogadores tricolores (…) Faço questão de afirmar que meu equívoco pessoal não reflete as diretrizes adotadas pela FlaTV ou pelo Flamengo, e reitero meus valores pessoais, reconhecendo e respeitando a grandeza e as tradições do Fluminense Football Club”. Em sua conta no Twitter, o comentarista Alexandre Tavares também pediu desculpas à torcida e aos jogadores do Flu.

Publicidade