Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Crivella: sozinho na cela, prefeito afastado ‘raspou o prato’ no jantar

Preso desde a noite desta terça (22), ele havia recusado o lanche oferecido à tarde na Cidade da Polícia, e chegou com fome à penitenciária

Por Cleo Guimarães 23 dez 2020, 15h54

Preso nesta terça (23) em uma operação do Ministério Público do Rio que investiga o funcionamento de um “QG da propina” em sua gestão na Prefeitura, Marcelo Crivella está sozinho numa cela da penitenciária de Benfica. Ele chegou com fome à cadeia, depois de recusar reiteradamente o lanche oferecido nas cinco horas em que esteve na Cidade da Polícia. Segundo VEJA RIO apurou, Crivella comeu todo o jantar (“raspou o prato”), e também o café da manhã. Ele estava “sereno, tranquilo” nesta quarta (23), até por causa da expectativa de ser solto “a qualquer momento”. 

Coronavírus: aluno de 13 anos do Pedro II morre em função da doença

No início da tarde, veio a ducha de água fria: o desembargador de plantão no Tribunal de Justiça do Rio, Joaquim Domingos de Almeida Neto, não expediu o seu alvará de soltura, apesar de ter recebido a ordem do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para determinar a prisão domiciliar de Crivella.

Crivella, agora preso, lançaria livro sobre o seu legado ainda este mês

Joaquim Domingos emitiu despacho dizendo que não caberia a ele tomar as providências, e devolveu o caso para a relatora, a desembargadora Rosa Helena Macedo. Ainda não há previsão para que o prefeito deixe a penitenciária – isso acontecerá somente quando Rosa Helena expedir o alvará.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade