Clique e assine por apenas 4,90/mês

Coronavírus: Witzel deve decretar ‘lockdown’ nos próximos dias

Conselho de experts que dá respaldo técnico às decisões do governador fez uma recomendação da necessidade urgente de aumentar as restrições de circulação

Por Cleo Guimarães - Atualizado em 5 Maio 2020, 17h51 - Publicado em 5 Maio 2020, 14h16

Há cinco dias, Wilson Witzel foi categórico ao rebater a possibilidade de determinar medidas mais rígidas de isolamento no estado – “Não cogito o lockdown”, afirmou. A taxa crescente de contaminação e mortalidade devido à pandemia do coronavírus, no entanto, está fazendo com que o governador reveja sua posição. O estado do Rio registra hoje 11.721 casos da doença e 1065 mortes – são 582 casos e 46 óbitos em 24 horas. De posse destes dados assustadores, o conselho de experts que assessora o governador fez uma recomendação expressa da necessidade urgente de adotar o lockdown, medida que aumenta as restrições de circulação e é recomendada pela OMS no combate ao avanço do coronavírus.

Coronavírus: Copacabana passa a Barra e é líder em casos e mortes

Os especialistas aprovam e recomendam o lockdown, assim como o secretário estadual de saúde, Edmar Santos, que já definiu a estratégia como “a única maneira de evitar uma tragédia maior”. Na contramão dos experts, Witzel vem sendo pressionado por alguns setores da indústria e da economia a flexibilizar as medidas de isolamento, e também pelas insistentes falas de Jair Bolsonaro, que o responsabiliza pela crise e pelos empregos perdidos no estado. Segundo uma fonte ouvida por VEJA RIO, “o governador decidirá ainda esta semana se adotará o lockdown ou não. Há muita pressão para ele afrouxar as medidas, o que significa que Witzel terá dificuldade em decretar o isolamento total. Mas ele é mais que necessário”. O prazo para a manutenção, revisão ou endurecimento das atuais restrições adotadas pelo estado expira na próxima segunda-feira (11).

Coronavírus: cartório da Zona Sul bate recorde em certidões de óbito

Continua após a publicidade

Para assinar Veja Rio clique aqui

Publicidade