Clique e assine por apenas 4,90/mês

Coronavírus: Dez novas regras para a malhação nas academias pós-pandemia

Treinar usando máscara; temperatura corporal aferida na entrada e veto a quem estiver com mais de 37,8ºC são algumas das medidas que devem ser adotadas

Por Cleo Guimarães - Atualizado em 15 Maio 2020, 23h17 - Publicado em 15 Maio 2020, 12h42

Ainda não se sabe quando as academias de ginástica da cidade serão reabertas – pelo presidente Jair Bolsonaro, elas já estariam a pleno vapor, mas, neste caso, quem decide é o prefeito. E ele as manteve fechadas por tempo indeterminado, como forma de tentar conter a curva ascendente de novos casos do coronavírus.

Quarentena: PM vai apoiar prefeituras no fechamento de espaços públicos

A data de reabertura ainda é uma incógnita, mas a Associação Brasileira de Academias já elaborou uma cartilha com a proposta de procedimentos que considera adequados para evitar a disseminação da Covid-19 quando voltarem a funcionar. A questão já vem sendo debatida entre empresários do setor, profissionais de educação física e representantes dos governo municipal e estadual. “São protocolos bastante rigorosos, e já estão em execução em Santa Catarina e no Mato Grosso do Sul”, diz Luiz Urquiza, CEO do grupo Body Tech. Veja a seguir algumas das principais medidas a serem adotadas e que fazem parte desta cartilha – ou seja, o que deve ser “o novo normal” quando cariocas voltarem à malhação nas academias da cidade:

Covid-19: Rio registra recorde de mortes em um dia

1) Clientes serão incentivados a treinar usando máscara – ela será obrigatória para professores, recepcionistas, gerentes e todos os funcionários. Ainda não foi definido se, para os alunos, seu uso será uma imposição ou apenas uma sugestão. Esta é considerada uma das questões mais delicadas.

2) Medição da temperatura com termômetro eletrônico, à distância, de todos que entrarem na academia. Caso seja apontada uma temperatura superior a 37.8 °C, a pessoa não será autorizada a entrar.

3) Durante o horário de funcionamento, cada área da academia será fechada de 2 a 3 vezes ao dia por, pelo menos 30 minutos, para limpeza geral e desinfecção dos ambientes.

4) Cliente pode optar por acessar a academia comunicando o número de seu CPF ou matrícula à recepção, evitando, assim, usar o leitor de digital na entrada. Caso ele seja utilizado, a academia deve disponibilizar um recipiente de álcool em gel a 70% ao lado da catraca.

Continua após a publicidade

5) Academia deve oferecer um dispositivo para limpeza de sapatos na porta de entrada.

6) Quantidade de clientes que entram na academia será limitada, e a ocupação simultânea será de 1 cliente a cada 6,25m² (o equivalente a 1,5m de distância entre eles), nas áreas de treino, piscina e vestiário.

7) Espaço delimitado com fitas que determinarão onde cada cliente deve se exercitar nas áreas de peso livre e nas salas de atividades coletivas. Cada um deve ficar a 1,5 m de distância do outro.

8) Apenas 50% dos aparelhos de cardio serão utilizados. Exemplo: esteiras serão usadas no esquema “uma sim, uma não”.

9) Saída de água no bebedouro só será liberada para clientes que estiverem utilizando garrafas próprias.

10) Clientes terão restrição quanto ao tempo de permanência na academia durante horários de pico.

Para assinar Veja Rio clique aqui

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade