Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Chico César rebate seguidor nas redes: “Não me peça para silenciar”

Músico, que tem postado gravações de novas composições no Instagram, afirma ser "o fio da espada da história feito música no pescoço dos fascistas"

Por Marcela Capobianco 6 jan 2021, 13h51

Em meio ao isolamento social, a produção artística disponibilizada nas redes sociais têm sido um afago e uma salvação para quem fica em casa.

O cantor Chico César tem sido um dos músicos mais engajados no Instagram, publicando constantemente canções compostas nestes complicados tempos. As reações são, majoritariamente, positivas, mas esta semana um seguidor reclamou sobre o cunho político-ideológico da música Pisadinha, cujo vídeo foi publicado pelo paraibano na última segunda (4).

“Safra recorde em 2020. Parabéns, Chico César. Ótimas músicas. Carinhosamente te pediria para evitar as de cunho político-ideológico. Tu és muito maior que eles todos. Tu não deves nada a eles. Eles que te devem. Tuas mãos são limpas. Não as coloque no fogo por nenhum deles”, clamou o seguidor.

De pronto, o músico respondeu:

“Por favor, todas as minhas canções são de cunho político-ideológico!! Não me peça um absurdo desse, não me peça para silenciar, não me peça para morrer calado. Não é por “eles”. É por mim, meu espírito pede isso. E está no comando. Respeite, ou saia. Não veja, não escute. Não tente controlar o vento. Não pense que a fúria da luta contra as opressões pode ser controlada. Eu sou parte dessa fúria. Não sou seu entretenimento, sou o fio da espada da história feito música no pescoço dos fascistas. E dos neutros. Não conte comigo para niná-lo. Não vim botar você para dormir. Aqui estou para acordar os dormentes”.

Print dos comentários do Instagram de Chico César que estão transcritos na reportagem
Chico César: cantor deu resposta inflamada a seguidor no instagram Reprodução/Instagram

Até esta quarta (6), o comentário do cantor acumulava mais de 4 000 curtidas.

Continua após a publicidade
Publicidade