Clique e assine por apenas 4,90/mês

Planeta dos Macacos — A Guerra

Tipos de Gêneros dramáticos: Ficção científica
Veja Rio:

Resenha por Miguel Barbieri Jr.

Divulgação/Reprodução

A nova cinessérie Planeta dos Macacos começou com A Origem, em 2011. Três anos depois, foi a vez de O Confronto e, agora, a trilogia é encerrada com Planeta dos Macacos — A Guerra. O título pode sugerir uma batalha intensa, mas o enredo privilegia o drama em lugar da ação. Isso não significa, porém, perda de qualidade. Superior ao episódio anterior, o longa-metragem tem uma história profunda e metafórica ao enfocar o embate entre símios e humanos. Além da referência aos genocídios, o roteiro vai longe ao abordar uma passagem bíblica, como bem notou o ator inglês Andy Serkis (intérprete de Cesar) na entrevista coletiva que deu em São Paulo. Com elementos do western e dos épicos e uma explícita alusão ao clássico Apocalypse Now, A Guerra traz o macaco Cesar propondo uma trégua aos sobreviventes de uma gripe símia. Ele quer viver com seu bando na mata, mas, descontente com a superioridade dos inimigos, o Coronel (Woody Harrelson) contra-ataca, deixando marcas profundas na vida do macaco. Cesar parte, então, em busca de uma vingança pessoal e de justiça para sua raça. Direção: Matt Reeves (War for the Planet
of the Apes, EUA/Canadá/Nova Zelândia, 2017, 140min). 14 anos.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.