Entre Irmãs

Veja Rio
starsstarsstarsstarsstars

Resenha por Miguel Barbieri Jr

(Entre Irmãs/Divulgação)

Lançado pela editora Arqueiro, o livro (antes chamado A Costureira e o Cangaceiro) de Frances de Pontes Peebles tem 572 páginas e foi transformado no filme Entre Irmãs, com quase três horas de duração. O longo tempo mostra-se necessário para contar, em estilo épico, uma história de duas irmãs, entre as décadas de 20 e 30. Órfãs criadas pela tia desde a infância no sertão de Pernambuco, Emília e Luzia (Marjorie Estiano e Nanda Costa, na foto) são separadas já adultas. Enquanto a amarga Luzia é obrigada a seguir um bando de cangaceiros, a doce Emília aceita o pedido de casamento do almofadinha Degas (Rômulo Estrela) e muda-se para o Recife. Embalado por trilha sonora pomposa, o drama tem traições, desencontros, conflitos íntimos, tragédias e até romances homossexuais. O elenco, que inclui o ótimo Julio Machado (na pele do cangaceiro Carcará), brilha sob a direção inspirada de Breno Silveira num novelão sem medo de emocionar. Direção: Breno Silveira (Brasil, 2017, 166min). 12 anos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s