Carlos Zilio

Veja Rio:

Resenha por Renata Magalhães

Em 1976, Carlos Zilio, promessa da cena contemporânea e ex-aluno de Iberê Camargo (1914-1994), ocupou o 3o piso do Museu de Arte Moderna com sua primeira individual. Na época, o hoje consagrado artista apresentou oito obras no programa Área Experimental do MAM. Esse mesmo espaço, a partir de sábado (3), volta a abrigar a exposição Atensão com as peças originais, postas no local exato em que foram exibidas há quarenta anos — é o caso de Por um Fio, criação cujo equilíbrio precário remete à "tensão" sugerida no nome da mostra. 

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Tudo o que a cidade maravilhosa tem para te
oferecer.
Receba VEJA e VEJA RIO impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.