Clique e assine por apenas 4,90/mês

A Menina Índigo

Veja Rio:

Resenha por Miguel Barbieri Jr

A Menina Índigo/Divulgação

Sete anos depois de lançar Nosso Lar, o diretor Wagner de Assis volta às telas com uma história também de fundo espiritual, porém bem menos didática. Há certo interesse e curiosidade na trajetória da menina Sofia (a talentosa Letícia Braga, de D.P.A., na foto) no drama A Menina Índigo. Ela tem um comportamento rebelde na escola e vai morar na casa do pai (Murilo Rosa), para o descontentamento de sua mãe (Fernanda Machado). Lá, começa a pintar paredes e telas, como se tomada pelo espírito de Jackson Pollock. Para maior espanto dos pais, a garota parece ter o dom da cura. A direção descuida de detalhes (como a cenografia pobrinha), enquanto o roteiro tem clichês e frases de efeito ruins. Direção: Wagner de Assis (Brasil, 2015, 99min). Livre.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.