controle ambiental

Taxa para entrar em Ilha Grande pode começar a ser cobrada em 2016

Medida seguirá os mesmos moldes do que ocorre em Fernando de Noronha

Por: Redação VEJA RIO

Ilha Grande
Turismo descontrolado: A ilha conta com 2 000 embarcações, e não há fiscalização para coibir a atuação de barcos turísticos. Nos fins de semana, em média 20 000 pessoas desembarcam no lugar (Foto: Felipe Fittipaldi)

Como mostrou VEJA RIO um matéria de capa publicada em abril, a Ilha Grande sofre com acelerado processo de degradação ambiental. Sem nenhum tipo de controle, a visitação cresce de forma exponencial e já chega a 20.000 visitantes por fim de semana. Para tentar solucionar tal problema, o governo estuda implementar uma PPP (parceria público-privada), a fim de preservar o local.  

A medida, que se aplicaria nos mesmos moldes do que ocorre no arquipélago de Fernando de Noronha, está sendo desenvolvido pela ONG Instituto Semeia, que recebeu R$ 2 milhões do Fundo Mata Atlântica do Rio para desenvolver o projeto. A previsão da Secretaria Estadual de Meio Ambiente é que possa ser colocado em prática no início do ano que vem.

Fonte: VEJA RIO