VIAGEM

Dez motivos para visitar Ilha Grande

Paraíso ecológico do sul fluminense, a Ilha Grande ganha reserva marinha e comemora 25 anos de tombamento de seu território. Confira as atrações, que vão além das extraordinárias paisagens

Por: Ernesto Neves - Atualizado em

Distante 125 quilômetros do Rio, a Ilha Grande é um paraíso à disposição dos cariocas. Com 155 quilômetros de litoral, a ilha possui 116 praias , muitas delas selvagens paradisíacas. Para conservá-la ainda melhor, a região deve ganhar, a partir de abril, uma Área de Proteção Ambiental (APA) Marinha. Com área que compreende o litoral de Mangaratiba, Paraty e Angra dos Reis, terá como objetivo resguardar o litoral de atividades predatórias, incluindo a exploração de petróleo e a pesca, além do lançamento de esgoto.

Outro motivo para comemorar são os 25 anos de tombamento da Ilha Grande, que mantém quase 90% dos seus 193 quilômetros quadrados protegidos por lei. Mesmo enfrentando problemas ambientais, como o turismo descontrolado e a sujeira deixada pelos visitantes, graças aos moradores e ativistas a natureza ainda conserva boa parte da exuberante mata atlântica fluminense. Como acontece no entorno do Pico da Pedra Branca, ponto mais alto de seu território montanhoso, que ergue-se a 1 030 metros acima do nível do mar. Para quem não conhece, ou está com saudades, listamos dez tesouros da Ilha Grande.

Veja também: Dez motivos para visitar Búzios

1- Enseada das Estrelas. A 15 minutos de barco do Abraão, a enseada recebeu esse nome devido a grande quantidade de estrelas que vivem ali. Banha as praias da Feiticeira, Perequê, Camiranga, de Fora e também o Saco do Céu. Para completar o cenário idílico, a maior cachoeira da Ilha Grande também fica na região. Trata-se da Feiticeira, que possui 15 metros de altura, o equivalente a um prédio de cinco andares.

2- Ruínas do Lazareto. Descoberta em 1502, a Ilha conserva monumentos históricos como as Ruínas do Lazareto. Inaugurada em 1886 na Praia Preta, a 10 minutos da Vila do Abraão, a construção servia para abrigar os recém-chegados ao Brasil. Ficavam de quarentena lá até que fossem constatada a saúde do viajante. Quem for ao local, poderá conferir o aqueduto que fornecia água ao Lazareto .

3- Lagoa Azul. Ponto de parada quase obrigatório para os visitantes, tem águas cristalinas, que revelam o fundo repleto de corais, estrelas e mar e cardumes de peixes. O mar tranquilo atrai mergulhadores e praticantes de snorkeling, que tem no canal entre a Ilha dos Macacos e a Ilha Grande seu ponto preferido.

4- Igreja de São Sebastião. Padroeiro da ilha, São Sebastião ganhou uma igreja em sua homenagem há 150 anos. Construção simples e charmosa, fica na praça central do Abraão.

5- Bananal. Com as melhores opções de hospedagem, fica na parte da ilha voltada para o continente, o que garante águas tranquilas e cristalinas. Foi lá que, encantados com a beleza da Baía do Bananal, japoneses instalaram uma colônia, responsáveil hoje pelos sushis frescos servidos na praia.

6- Praia Grande de Araçatiba. Habitada apenas por pescadores, responsáveis pelos pescados frescos servidos nos restaurantes. É ponto de partida para outras praias próximas, mais desertas, como a Praia da Cachoeirinha, 15 minutos dali, ou da Lagoa Verde, distante 50 minutos de caminhada.

7- Aventureiro. Símbolo de Ilha Grande, o coqueiro torna os 600 metros de areia fina ainda mais belo. Enquanto o mar quebra nas pedras, é possível contemplar as montanhas cobertas por densa vegetação no entorno, e o silêncio desta ponta distante da ilha. Como é área de proteção ambiental, o visitante precisa cadastrar-se no órgão Turisangra, em Angra dos Reis antes de visitá-la.

8- Cachadaço. Espremida entre dois costões rochosos, é quase sempre deserta e tem apenas 15 metros de extensão. Possui um mar de águas translúcidas e tons de azul turqueza, cercado por grandes pedras que foram verdadeiras piscinas naturais. É possível encontrá-la através do mesmo caminho que sai da Vila do Abraão e leva à Praia de Dois Rios.

9- Lopes Mendes. Considerada por muitos a mais bela da ilha, possui ondas fortes, um verdadeiro paraíso para os surfistas. Pela faixa de areia branca e fofa com três quilômetros de extensão é comum encontrar caranguejos do tipo maria-farinha. Desabitada, possui frondosas amendoeiras e em uma de suas extremidades a paisagem é completada pelo deságue de três riachos.

10- Dois Rios. Antiga sede do presídio de Ilha Grande, é acessível apenas por terra e fica a 11 quilômetros do Abraão. Hoje em ruínas, a colônia penal assustava e afastava os visitantes e hoje, em ruínas, vale a visita. A praia, com quilômetro de extensão, tem riachos desaguando em suas duas extremidades, que dão nome à região e formam um manguezal preservado.

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Fonte: VEJA RIO